martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

terça-feira, 25 de agosto de 2020

Garota de 16 anos é estuprada por 30 homens em quarto de hotel; fila foi formada no corredor

Terça, 25 de Agosto de 2020


Uma garota de 16 anos foi estuprada por 30 homens em um quarto de hotel na cidade de Eliat, em Israel. A vítima passava férias no local e estava embriagada no momento do crime. Uma fila foi formada na porta e os agressores se revezavam. O caso aconteceu em 14 de agosto, mas veio à tona nesta semana. Manifestações foram realizadas em repúdio ao estupro coletivo sofrido pela adolescente. As informações são do El País.

A vítima denunciou o crime dizendo que um dos suspeitos ainda chegou a trocar mensagens com ela alertando que tinha o vídeo completo do estupro. O objetivo era ameaçá-la. A garota estava passando férias na cidade turística e havia participado de uma festa com conhecidos. Em determinado momento ela se separou do grupo para utilizar o banheiro de um quarto do hotel.

Neste local, conforme relatado às autoridades, ela foi estuprada por vários homens. A imprensa da região destaca que imagens das câmeras de segurança mostram a fila formada no corredor do quarto onde a vítima foi violentada. Cada homem esperava a vez para a violentar a menina. A investigação corre em segredo de Justiça.

Investigação

A polícia já prendeu dois homens de 27 anos suspeitos de envolvimento no crime. Uma equipe especial foi criada para investigar o caso devido à gravidade e às dezenas de envolvidos. Entre os detidos, o homem que enviou as mensagens para a adolescente após o crime. A defesa dele alega que o rapaz não participou do estupro.

A advogada do outro suspeito informou que o cliente não pôde impedir a realização do crime, pois ele “tinha medo” dos homens que violentaram a adolescente. A administração do hotel afirmou que o crime não aconteceu nas dependências do estabelecimento.

Apoio

Em várias cidades de Israel, pessoas se reuniram para demonstrar apoio à adolescente na última quinta-feira (20). O estupro coletivo foi repudiado nos atos e os manifestantes responsabilizam o governo por não subsidiar, de forma suficiente, as organizações que oferecem programas para prevenir agressões sexuais e a violência contra as mulheres. Manifestantes levaram cartazes com os dizeres: “Não está sozinha”, “Acreditamos em você”. Os atos aconteceram em Tel Aviv, Haifa, Jerusalém e em outras 30 cidades.

Nos últimos cinco anos, mais de 1.250 casos de estupros foram denunciados em Israel, mas só foram abertas 84 investigações, conforme o relatório da Associação de Centros de Atendimentos a Mulheres Estupradas. Adolescente com idades de 12 a 18 anos representam 63% dos casos investigados em 2018, segundo os dados policiais. A maioria dos casos abertos pela Promotoria são arquivados.

Fonte: BHAZ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055