martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

sexta-feira, 16 de abril de 2021

Uma Guerra Invisível já começou! Você sabia?

 Sexta, 16 de Abril de 2021

Uma Guerra invisível já começou! Você sabia? Talvez imagine, mas não saiba de sua magnitude: é a Guerra Alimentar! Estão envolvidos: China, Brasil, Senado brasileiro (parte com estreita relação com a China), Direito de compra de terras por estrangeiros e... claro, como sempre, Marx!

Começo pelo último, pois é a fonte dos problemas atuais.

Tudo começa com a teoria da escada evolutiva de Marx, que gente da própria esquerda ignora: para ele, o mundo avança em etapas sucessivas e obrigatórias. Do sistema feudal para o capitalismo com “Revolução Industrial” local (“revolução burguesa”) e, depois, para o socialismo.

Isto, para Marx, quer dizer que mesmo uma sociedade agrícola, primeiro e OBRIGATORIAMENTE deve passar pelo capitalismo, entrar em crise, para só depois evoluir ao socialismo – e reiterou esta posição em suas cartas (que eram para Lenin, a parte mais importante da obra de Marx).

Conclui-se que, num grande crescimento industrial, exatamente como vive a China, as áreas agrícolas e de pasto vão “desaparecendo”, dando lugares a cidades e indústrias. Lembre que Marx demandava uma grande industrialização denegrindo a produção do Agronegócio.

Entende agora porque a China tem medo do desabastecimento alimentar? A China (de grande população) consome muitos alimentos EXTERNOS, por expandir indústrias e reduzir plantio tendo insuficiência hídrica. Hoje eles têm dificuldades de alimentar sua força de trabalho (escrava).

A outra conclusão é que os globalistas seguem piamente a receita marxiana (comuno-globalismo). Isso explica anúncio do World Economic Forum (“Grande Reset”):

“Você comerá menos carne”.

Eu “serei feliz”, neste “novo mundo” prometido, comendo menos carne? NUNCA!

Mas é o destino que querem impor à Humanidade! Comuno-globalistas pensam em se dar bem às nossas custas, sem saber que depois serão eliminados pelos marxistas.

O Brasil, por outro lado, apesar de nossa criatividade, falta apoio financeiro, por isso somos um pouco atrasados industrialmente, mas fortes no Agronegócio! Somos o “celeiro do mundo”! Como diz o amigo Rey Figueiredo:

“Se o Brasil disser que não vende alimentos, haverá pânico mundial!”

Do mesmo modo que o mundo depende de bugigangas xingling, o mundo depende da nossa produção alimentar. Eis o campo de batalha: relação Brasil-China numa gangorra, luta contra Bolsonaro – que defende nosso solo – proximidade chinesa com parlamentares e sindicatos!

A China precisa de nossos alimentos e de nosso ESPAÇO para resolver seu problema alimentar. Esse é o resumo do quadro. Agora ficou claro aonde querem chegar NOSSOS senadores ao aprovarem o direito de venda de até 25% do NOSSO TERRITÓRIO, para ESTRANGEIROS?

Você consegue imaginar, repito – IMAGINAR – como o poder público poderia CONTROLAR o quanto do NOSSO TERRITÓRIO estaria nas mãos de ESTRANGEIROS? Com o “interesse” típico do nosso funcionalismo público? Claro que nem todos são assim, mas vislumbre pelo Covid...

Não! Nunca saberíamos e, em pouco tempo estaríamos sendo obrigados a falar OUTRA LÍNGUA!

O problema alimentar na China é real. O coronga favoreceu economicamente seu país de origem, que hoje vive normalmente – são as economias do resto do mundo que estão em colapso!

Precisamos defender nosso Presidente e nosso Solo de interesses frontalmente contrários à nação brasileira!

Angelo Lorenzo


Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055