martins em pauta

quinta-feira, 26 de julho de 2018

PM acusado de matar advogada a pauladas dentro de motel no RN vai a júri popular

Quinta, 26 de Julho de 2018


O soldado da Polícia Militar Gleyson Alex de Araújo Galvão, acusado de matar a pauladas a advogada Vanessa Ricarda, de 37 anos – crime ocorrido em fevereiro de 2013 dentro de um motel na cidade de Santo Antônio, distante 70 quilômetros de Natal – começa a ser julgado na manhã desta quarta-feira (25) na comarca de Santo Antônio. O júri popular, que está marcado para começar às 8h, deve ser presidido pelo juiz Ederson Solano Batista de Morais.

Gleyson Araújo tem 37 anos. Está detido sob força de um mandado de prisão preventiva. Ele foi preso em flagrante no dia 14 de fevereiro de 2013, momentos após o crime. Atualmente, segundo a Polícia Militar, encontra-se detido no 4º Batalhão, na Zona Norte de Natal.

“Estamos todos apreensivos. É um mistura de emoções. O julgamento pode representar o encerramento de um ciclo doloroso, mas também será uma situação difícil, pois teremos que reviver o dia 14 de fevereiro de 2013. Além disso, vem à tona o sentimento de impotência de termos que nos deparar visualmente com uma pessoa que nos trouxe tanto sofrimento e não poder fazer nada, apenas rezar para que os jurados tomem a decisão correta. Por fim, queria acrescentar que não foi apenas a vida de uma pessoa que foi perdida, e sim a tranquilidade e a harmonia de uma família inteira que foram arrancadas de uma maneira tão drástica e sofrida”, disse Verbena Rúbia, irmã da advogada assassinada.

O assassinato


Vanessa Ricarda foi morta na madrugada de 14 de fevereiro de 2013 na cidade de Santo Antônio, distante 70 quilômetros de Natal. Funcionários do Motel Cactus, onde a advogada foi espancada, acionaram a guarnição depois que escutaram uma discussão do casal. “Eles ouviram a mulher gritando e nós fomos chamados”, contou o tenente Everthon Vinício, do 8º Batalhão da PM, à época do crime.

De acordo com a acusação, Gleyson Galvão ficou chateado com o fato de a advogada ter se recusado a fazer sexo com ele na frente de uma outra pessoa. “Assim, ele atacou a vítima de surpresa, desferindo pauladas em sua cabeça”, relata a denúncia feita pelo Ministério Público. Ainda de acordo com o MP, “ficou evidenciado o motivo fútil, a utilização de meio cruel e a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima como qualificadoras do crime de homicídio”.

O PM foi encontrado na área comum do prédio onde funciona o motel. Ele apresentava sinais de embriaguez e manchas de sangue pelo corpo.

Ao entrarem no quarto, os policiais encontraram a advogada desacordada e ensanguentada. “O rosto dela estava bastante desfigurado e os objetos do quarto revirados”, relatou o delegado Everaldo Fonseca.

O corpo de Vanessa Ricarda foi enterrado no cemitério público da comunidade de Santo Antônio da Cobra, na zona rural de Parelhas, na região Seridó.

VIA G1/RN / O Natalense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055