martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quinta-feira, 15 de setembro de 2022

Procurado há mais de 1 ano por esquartejamento de idosa é preso após se jogar de apartamento e quebrar perna

Quinta, 15 de Setembro de 2022

Mais de 2 anos após o assassinato e esquartejamento da idosa Vanilce Ester da Silva Coutinho, morta aos 63 anos, e após também a recente condenação de 2 dos 4 investigados pelo crime, foi preso nesta terça-feira (13) o 4º e último acusado que estava foragido da polícia há mais de um ano. Israel Chucre da Silva foi detido após se jogar da janela de um apartamento do Conjunto Macapaba e quebrar a perna, na Zona Norte de Macapá.

Israel foi preso no mesmo conjunto em que aconteceu o crime. Ele estava com mandado de prisão preventiva em aberto desde maio de 2021.

O homicídio cometido de forma cruel e que revoltou a população na época aconteceu dentro do apartamento onde a idosa morava, no dia 25 de maio de 2020.

De acordo com a Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam), Israel foi encontrado no Conjunto Macapaba, tentou fugir e se jogou pela janela de um dos apartamentos do residencial. Imagens divulgadas na internet mostram ele caído na grama do conjunto.


Prisões

Inicialmente, o processo tinha como réus somente Yuri Rodrigues Farias, de 23 anos, e Maicon Santos de Oliveira, de 18 anos, que já foram até condenados pelo crime no dia 8 do mês passado. A dupla alegou que cometeu o crime por achar que a idosa havia matado a própria neta, que também foi morta esquartejada.

A pedido do Ministério Público do Amapá (MP), Victor Romão da Costa Sousa e Israel Chucre da Silva foram incluídos no processo e foram decretadas as prisões preventivas dos dois em maio de 2021.

Victor Romão da Costa Sousa foi preso no dia 25 de junho deste ano em um apartamento do próprio Macapaba.

Restava foragido apenas Israel Chucre da Silva que foi preso nesta terça-feira também no mesmo residencial.


Condenação de Yuri e Maicon

O Tribunal do Júri de Macapá condenou no dia 8 de agosto e Foi negado o direito de recorrer em liberdade.

Yuri Rodrigues Farias, conhecido como "Branco Velho", foi condenado a 20 anos e 3 meses de prisão. Já a pena de Maicon Santos de Oliveira, conhecido como "Cara de Porco", é de 12 anos e 6 meses.

De acordo com a sentença, cada um também foi condenado a pagar indenização no valor de R$ 13,5 mil à filha da vítima.

O julgamento demorou mais de 13h e terminou por volta das 21h30 de segunda-feira.

A juíza Lívia Simone Oliveira de Freitas Cardozo decidiu que ambos devem cumprir no regime fechado o início da pena, continuando presos pelos mesmo motivos que resultaram nas prisões preventivas.

"Ressalto que a gravidade concreta do crime em apuração evidencia a periculosidade dos acusados, eis que além de golpearem a vítima com diversos golpes de faca e terçado, ainda a esquartejaram.", relatou.


Corpo encontrado em mala

O corpo da idosa foi encontrado em 25 de maio de 2020 esquartejado dentro de uma mala e em um saco de ração para cachorro que estavam num dos apartamentos do Conjunto Habitacional.

A descoberta aconteceu quando policiais do Batalhão Força Tática (BFT) foram atender um caso de furto no apartamento, denunciado pela própria vítima. Ao chegar no local, os agentes encontraram as portas fechadas e viram pela janela muito sangue em um dos cômodos.

A equipe conseguiu entrar na residência e viu na sala do imóvel a mala e a sacola de ração onde estavam partes do corpo da idosa. Para corporação, houve luta corporal antes do assassinato.

(G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055