martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quarta-feira, 9 de junho de 2021

Rosa Weber ignora “insanidade” de advogado e pede manifestação da PGR sobre acusação contra Bolsonaro

Quarta, 09 de Junho de 2021

Veja só essa notícia e conclua se dá pra levar a sério.

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, encaminhou um pedido à Procuradoria-Geral da República (PGR), para que se avalie se o presidente Jair Bolsonaro cometeu os crimes de “genocídio” e “charlatanismo”.

O autor foi o advogado Jefferson de Jesus Rocha. Até aqui, nada de novo. Mas a partir daí surgem uma série de informações que faz pensar sobre quem foi mais insano. O autor do pedido ou quem levou adiante, ao invés de simplesmente arquivar.

A peça escrita pelo advogado é baseada na bíblia, mais precisamente na passagem que narra o Apocalipse, “o que estaríamos vivendo nesse momento”, segundo, Rocha.

Em determinado trecho do pedido, o autor diz que mora em Caculé, município do interior da Bahia, e que tem tentado alertar os pastores de sua região para o “fato que se aproxima”.

“Joguei suco de uva na frente das igrejas e vesti roupa de pano de saco”, justifica.

Não bastasse isso, o advogado ainda completa afirmando que a pandemia e seus desdobramentos seriam culpa de Jair Bolsonaro, após ter sido ungido, em 2019, pelo pastor Edir Macedo, o dono da TV Record e fundador da Igreja Universal:

“No ano seguinte, em 2020, surge na China um vírus mortal, que ceifou e está ceifando a vida de milhares de pessoas no Brasil e fora dele, sendo tratado o assunto com puro descaso pelo Poder Executivo Federal.”

Ora, vamos considerar, Excelentíssima ministra do STF, Rosa Weber, em que pese o fato do Dr. Jefferson Jesus Rocha ter incluído no pedido, as leis e códigos, com seus respectivos números e previsões delituosas, há que se considerar que a suposição de materialidade, com base em passagens bíblicas e teorias da conspiração é de um absurdo que, nem mesmo no atual nível de “confusão” do Supremo, deveria ser encaminhada como de praxe à avaliação da PGR.

Há uma gigantesca diferença entre respeitar religião e desdenhar da mesma, politizando e até desrespeitando os ensinamentos.

Neste caso, a esquerda já pirou mesmo!


Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055