martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quarta-feira, 14 de setembro de 2022

Inflação anual da Argentina sobe para 78,5% em agosto

Quarta, 14 de Setembro de 2022

Foto: El Caminante/Pixabay

A inflação da Argentina avançou para 78,8% no acumulado de 12 meses até agosto. Esse é o maior índice em quase 31 anos, segundo o Banco Central da Argentina. A última vez que superou este patamar foi em dezembro de 1991, quando esteve subiu 84%

O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) tinha alta de 71% no acumulado de 12 meses até julho. Só em agosto avançou 7%. A inflação do país chegou a 56,4% no acumulado de janeiro a agosto.

O resultado foi divulgado nesta 4ª feira (14.set.2022) pelo Indec (Instituto Nacional de Estatística e Censos) da Argentina.

O grupo de produtos que teve a maior alta no mês foi o de vestuário e calçados. Teve alta de 9,9% em agosto contra julho. Os bens e serviços diversos (+8,7%) e equipamentos e manutenção do lar (+8,4%) também contribuíram para a aceleração da inflação do país.

Os preços dos medicamentos também impactaram no IPC: avançou 5,7% em agosto. O custo do Transporte teve alta de 6,8% por causa das tarifas de transporte público e o aumento dos combustíveis.

PERDA DO PODER DE COMPRA

A inflação da Argentina aumentou 27,6 pontos percentuais em 2022 e 42,4 pontos percentuais desde dezembro de 2020. O Banco Central do país precisou elevar os juros para conter a escalada de preços. A taxa está em 69,5% ao ano.

Poder 360

OPINIÃO DOS LEITORES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9 9151-0643

Contato : (84) 9 9151-0643