martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

sábado, 5 de junho de 2021

AO VIVO: Xi Jinping, Dr. Anthony Fauci e a farsa que botou o mundo de joelhos (veja o vídeo)

 Sábado, 05 de Junho de 2021

O programa Contraponto recebe hoje o grande jornalista Rafael Fontana, profundo conhecedor do modus operandi chinês, tendo trabalhado inclusive na China.

Ele vai comentar a notícia que tem sacudido o mundo, mas quase não foi veiculada na imprensa militante do Brasil: os e-mails vazados do Dr. Anthony Fauci, considerado o principal cientista dos Estados Unidos no combate ao vírus.

Segundo as revelações, o médico teria mentido sobre a pandemia, talvez para proteger a China comunista, mas, com que objetivo?

Rafael Fontana fala sobre isso e muito mais, como a polêmica da Copa América e a surpreendente recuperação econômica do Brasil.

Assista AO VIVO e compartilhe:

Fonte: Jornal da Cidade Online

Amado Batista sai em defesa de Bolsonaro e detona Lula: "Ladrão!"

 Sábado, 05 de Junho de 2021

Jair Bolsonaro tem sido o maior “alvo” da “mídia do ódio” e da “esquerdalha” nos últimos anos.

Entretanto, a maioria do povo está com presidente.

Amado Batista, um dos maiores nomes da música brasileira também está ao lado de Bolsonaro.

Recentemente, o cantor saiu em defesa do presidente e afirmou que Lula não merece um novo voto de confiança porque possui um longo histórico de corrupção.

“Lula é um ladrão, só vota nele quem gosta de ladrão. Diferente de Bolsonaro, que não rouba”.

Segundo Amado Batista, a riqueza acumulada pelos filhos do ex-presidário retrata o antes e depois de Lula no comando do País.

“[Lulinha] saiu do nada, hoje é milionário. Não estou exagerando. Digo porque conheço seus negócios no agronegócio. Ande pelo Mato Grosso, como eu, e você comprovará”, reiterou.


 Fonte: Jornal da Cidade Online

PGR pede ao STF o arquivamento de ações sobre "atos antidemocráticos"

 Sábado, 05 de Junho de 2021

Nesta sexta-feira, 04, a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) o arquivamento da investigação sobre os supostos “atos antidemocráticos”.

O Inquérito está sobre os cuidados do ministro Alexandre de Moraes.

O texto encaminhado ao STF afirma que as investigações da Polícia Federal não conseguiram apontar a participação dos deputados e senadores nos supostos crimes investigados.

"Esse inadequado direcionamento da investigação impediu a identificação de lacunas e dos meios necessários, adequados e proporcionais para alcançar a sua finalidade, impossibilitou a delimitação do problema, e fez com que as anões e as diligências de toda a equipe policial se aímtassem do escapo das buscas e apreensões", escreveu o vice-procurador-geral da República Humberto Jacques, no parecer.

Os parlamentares que são investigados no inquérito são:

Alê Silva, deputada (PSL-MG)

Aline Sleutjes, deputada (PSL-PR)

Arolde de Oliveira, senador (PSD-RJ)

Bia Kicis, deputada (PSL-DF)

Carla Zambelli, deputada (PSL-SP)

Caroline de Toni, deputada (PSL-SC)

General Girão, deputado (PSL-RN)

Guga Peixoto, deputado (PSL-SP)

Junio Amaral, deputado (PSL-MG)

Quanto aos deputados Daniel Silveira (PSL-RJ) e Otoni de Paula (PSC-RJ), que também foram investigados no Inquérito, não se aplica o arquivamento. Ambos estão denunciados no Supremo com base no mesmo inquérito.

A PGR pede ainda que seis investigações que envolvem pessoas sem foro no STF sejam enviadas para a primeira instância da Justiça.

Segundo a Globo, entre eles estaria o jornalista Allan dos Santos.


Fonte: Jornal da Cidade Online

RN tem 49 pacientes com Covid-19 na fila por UTI

Sábado, 05 de Junho de 2021

O Rio Grande do Norte registrou no fim da manhã deste sábado (5) quarenta e nove (49) pacientes com Covid-19 com perfil de leito de UTI, de acordo com o portal Regula RN, que monitora em tempo real a ocupação de leitos públicos no estado. O levantamento foi feito às 11h30.

Diante do número de leitos disponíveis (15), o número de pacientes em espera até a publicação desse post, com a devida subtração de números, registra 49 pessoas na fila por leitos críticos. A maioria dos pacientes em espera da Grande Natal.


Fonte: Blog do BG


Fiocruz chega a 50 milhões de doses de vacinas entregues; Previsão é que mais 12 milhões de doses sejam entregues este mês


Foto: RODOLFO BUHRER/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) chegou ontem (4) a 50,9 milhões de doses de vacinas contra covid-19 entregues ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). A soma foi atingida com a liberação de mais 3,3 milhões de doses do imunizante Oxford/AstraZeneca.

O número total de entregas inclui 46,9 milhões de doses que foram produzidas no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) e 4 milhões de vacinas importadas prontas do Instituto Serum, da Índia. No segundo caso, a Fiocruz também negociou o envio das doses e realizou a checagem e rotulagem em português dos frascos recebidos.

A fundação anunciou que, a partir da semana que vem, as doses voltarão a ser entregues em duas remessas: na sexta, o estado do Rio de Janeiro receberá sua parcela de doses, e, no sábado, sairá o carregamento para o almoxarifado central do Ministério da Saúde, em São Paulo, de onde as doses são distribuídas para os demais estados e o Distrito Federal. Segundo a Fiocruz, a mudança se deu por um pedido da Coordenação de Logística do Ministério da Saúde.

As doses produzidas em Bio-Manguinhos são fabricadas a partir de ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado da China, como previu o acordo de encomenda tecnológica assinado com a AstraZeneca no ano passado. O último carregamento recebido pela Fiocruz, em 22 de maio, garante as entregas até o início de julho, quando o total produzido e liberado deve chegar a cerca de 62 milhões de doses.

Mais quatro carregamentos de IFA estão previstos para chegar entre junho e julho, garantindo a produção de 100,4 milhões de doses.

A Fiocruz também trabalha para produzir o IFA no Brasil, o que já está garantido com a assinatura do acordo de transferência de tecnologia assinado nesta semana com a AstraZeneca. Já chegaram ao país os primeiros bancos de células e de vírus que permitirão essa produção, e Bio-Manguinhos prevê iniciar neste mês a fabricação dos primeiros lotes de pré-validação e validação. A vacina produzida com IFA nacional, porém, só deve chegar aos postos de vacinação em outubro.

Agência Brasil / Blog do BG

  1. Entre 2008 e 2018 foram desativados 40 mil leitos, entre 2020 e 2021 foram ativados 39 mil leitos.

  2. Fiocruz, o melhor instituto de produção de vacinas do mundo.
    Esse eu confio esse eu a garantiokkkk.
    Hô Véio arroxado é Bolsonaro.
    O pai das melhores vacinas contra o coronavirús.
    O calça colada, deve tá se comixando todo.

  3. Some se a isso 70 milhões Pfizer que estaríammos completando ao final desse segundo trimestre, que o governo preteriu em razão da cloroquina, apostando num palpite de que a pandemia seria apenas terrorismo e não uma tragédia mundial. Hj seríamos o lider em vidas salvas e não um dos lideres em vidas perdidas pra essa peste. O que se percebe é que bolsonaro trabalha incansavelmente para o virus se espalhe. Estamos colhendo o que foi plantado em 2018.

    1. Essa narrativa você sabe que já foi derrubada pelo próprio cara da Pfizer que foi no circo. Você tá querendo enganar quem? Tá feito o outro palhaço que se diz ortopedista, que a mulher deu a resposta certa e ele falou que ela não sabia? Tá querendo ganhar no grito? Não vão ganhar no grito, não. O povo não é louco feito você

Policial Militar do Ceará é morto a tiros em Mossoró

Sábado, 06 de Junho de 2021

Foto: reprodução

O policial militar Dyego Ramon da Silva Grigorio, de 30 anos, foi morto a tiros no final da manhã deste sábado (5), em Mossoró.

O crime ocorreu no bairro Abolição III. O policial ainda chegou a ser socorrido por uma viatura para o Hospital Tarcísio Maia, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. Pelo menos dois tiros atingiram o policial.

Dyego Ramon morava em Mossoró, mas atuava como PM no estado do Ceará. O pai da vítima é policial militar em Mossoró.

Com informações de G1-RN

OPINIÃO DOS LEITORES

A desconstrução de Luana Araújo, ex “Luana Mariano”, a mulher que “como médica é uma cantora medíocre” (veja o vídeo)

Sábado, 05 de Junho de 2021

A cúpula da CPI da Covid-19, na quarta-feira (2), ficou de joelhos para a jovem médica Luana Araújo. A infectologista, que também já foi cantora e, entre o seu “extenso” currículo, tem um mestrado em Saúde Pública pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos; e pouca ou nenhuma experiência no atendimento a pacientes com o novo coronavírus. Sim, esta mesma foi ouvida com louvor e admiração por seus “brilhantes argumentos”.

Luana tinha uma trajetória profissional na área médica parecida com a que teve no meio artístico: desconhecida, pobre e irrelevante. Porém, ela sabe atuar. Quando os holofotes se ligam, a médica soube incorporar o papel, falar frases de efeito e arrancar suspiros, pelo menos, dos aliados, que fingem acreditar nas explicações dela. Afinal de contas, a infectologista está obtendo da “mídia do ódio” toda a atenção que nunca teve quando lançava seu single, pouco tempo atrás.

É difícil entender, até para quem acaba de entrar em uma universidade de Medicina, que as médicas Mayra Pinheiro e Nise Yamaguchi com experiência de décadas e pesquisas relevantes na saúde a nível mundial, tenham sido preteridas pelos senadores que compõem o “G7”. Muitas vezes sendo coagidas e ameaçadas durante o depoimento. Mas, um observador mais atento vai identificar que não é sobre elas; mas sobre o que elas defendem.

A jovem infectologista, pobre em trabalhos publicados, provavelmente, passaria a vidas profissional e acadêmica na irrelevância, se não tivesse sido indicada ao cargo de Secretária de Enfrentamento à Covid-19, pelo atual Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Ela nem chegou a ser nomeada, mas os senadores oposicionistas, claro, viram na namorada do fotógrafo Bruno Haddad o perfil perfeito para culpar o presidente Jair Bolsonaro por crime de responsabilidade.

Sendo assim, Luana foi lá e ficou bem à vontade entre a oposição. Dando indiretas ao Governo Bolsonaro de que não sabia por que motivo não havia sido nomeada, ofendendo cientistas de “terraplanistas”, utilizando frases de efeito e outros detalhes, ela ganhou a “simpatia” de todos os senadores grosseiros e antipáticos que fazem parte do G7. Não foi ameaçada. Não foi censurada. Não ouviu gritos e, muito menos, foi interrompida. Com ela, de fato, os parlamentares se comportaram como lords que não são.

Diante de mudança tão brusca de comportamento da cúpula da CPI, é como o jornalista e comentarista político, Guilherme Fiúza, disse:

“Isto é o parâmetro de ciência no Brasil”, avaliou, sem precisar explicar mais nada.
“Sugiro que a CPI a convoque uma segunda vez para mostrar o seu talento porque, como médica é uma cantora medíocre”, completou Augusto Nunes.

Confira o vídeo:

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

Liderados por Boulos, "esquerdopatas" farão novo protesto e devem virar novamente motivo de chacota


Sábado, 05 de Junho de 2021



Liderados pelo psolista Guilherme Boulos, a militância pretende mobilizar mais ataques contra o presidente da República.

“O objetivo de convocar essa nova mobilização é criar um ambiente para o impeachment do Bolsonaro.

As manifestações do último sábado já mudaram o clima político, e novas manifestações expressam a definição dos movimentos sociais de não esperar até 2022 passivamente, com o país no caos e na tragédia”, declarou Guilherme Boulos.

A "esquerdalha", definitivamente, não cansa de passar vergonha e virar motivo de deboche...

Um novo vexame à vista!


Fonte: Jornal da Cidade Online

Covid-19: estudo diz que infectados podem gerar anticorpos permanentes

Sábado, 05 de Junho de 2021


Estudo publicado na revista Nature revelou, pela primeira vez, que pessoas que contraíram a doença de forma ligeira ou moderada desenvolvem uma célula imunológica capaz de produzir anticorpos contra o SARS-CoV-2 para o resto da vida.

Uma das observações em pessoas infectadas pelo SARS-CoV-2 mostra que o nível de anticorpos – proteínas capazes de impedir o vírus de infectar as células – começa a diminuir após quatro meses. O importante é perceber se, apesar da queda de anticorpos, o doente desenvolveu também uma resposta imunológica completa, que inclui a criação de glóbulos brancos capazes de eliminar o vírus, muitos meses e até anos após a primeira infecção.

Vários estudos têm indicado que as pessoas que passam pela infecção e aquelas que são vacinadas geram uma resposta celular imune que as protege de reinfecções.

O estudo publicado pela Nature traz boas notícias. Os especialistas analisaram 77 doentes que tiveram a doença de forma ligeira ou moderada (grupo sobre o qual existiam dúvidas). Na maioria, eles notaram que os anticorpos diminuem acentuadamente após quatro meses, mas a redução é mais lenta e essas moléculas ainda estão presentes no sangue 11 meses após a doença. O estudo foi o primeiro a analisar a presença de células plasmáticas de longa vida na medula óssea.

As células plasmáticas são geradas quando um patógeno entra no organismo. No caso da covid-19 é, por exemplo, a proteína S que o vírus usa para infectar as células humanas.

Após a infecção, essas células imunes viajam pela medula óssea, onde permanecem em estado latente. Se o vírus reaparecer, as células regressam à corrente sanguínea e começam novamente a produzir anticorpos. O estudo mostra que a grande maioria dos doentes que conseguiram recolher amostras de medula óssea – 15 de 18 – gerou células plasmáticas no sistema imunológico.

Ali Ellebedy, imunologista da Escola de Medicina da Universidade de Washington e pesquisador principal do estudo, destaca, em declarações ao jornal espanhol El País: “As células plasmáticas podem durar a vida inteira. Essas células vão continuar e produzir anticorpos para sempre”.
Anticorpos e imunidade

A presença de anticorpos nem sempre significa que a pessoa está “imune” à reinfecção, embora seja provável que isso aconteça.

Ellebedy esclarece que se os anticorpos produzidos por células de longa vida não forem suficientes, o sistema imunológico ativa as células B de memória, capazes de produzir ainda mais anticorpos.

Esse estudo encontrou esses tipos de células em doentes, uma descoberta que é consistente com estudos anteriores que sugerem que a imunidade contra o SARS-CoV- 2, mediada por diferentes tipos de linfócitos e células do sistema imunológico, provavelmente dura anos.

O mesmo ocorre com outras infecções. Os anticorpos e células de memória contra o SARS, um coronavírus que provocou a morte de pelo menos 800 pessoas no início da última década, duram pelo menos 17 anos. Com a varíola, mais de 50 anos após a vacinação, as pessoas retêm células B capazes de produzir anticorpos se o vírus reaparecer no organismo.

“Essas células continuarão a produzir anticorpos eternamente", acrescenta Ali Ellebedy ao jornal.

Uma das questões que se coloca é se esse tipo de célula do sistema imunológico é capaz de neutralizar as novas variantes que têm surgido. “Tudo depende de quanto muda a sequência genética do vírus”, afirma Ellebedy.

Estudos anteriores mostraram que o sistema imunológico dos infectados e vacinados neutraliza suavemente as variantes mais graves detectadas até agora. Existem alguns tipos de anticorpos que não conseguem neutralizar o vírus, mas o sistema imunológico nunca aposta tudo numa jogada e produz anticorpos contra muitas proteínas diferentes do vírus e das células de memória com as mesmas capacidades, de modo que é muito difícil que a variante escape a todas e, sobretudo, faça alguém adoecer, a ponto de causar graves problemas de saúde ou até a morte.

“É razoável que esse tipo de célula forneça imunidade vitalícia”, afirmou Manel Juan, chefe do serviço de Imunologia do Hospital Clinic em Barcelona.

“Essas células de longa vida são uma ajuda na imunidade contra outras doenças por muitos anos”, acrescenta.
Terceira dose

Uma das questões que se coloca é apurar se uma terceira dose da vacina será realmente necessária, conforme propõem as farmacêuticas. “Para mim está claro que não é necessário, assim como não seria necessário vacinar quem já teve a doença”, explicou Manel Juan.

África González e Marcos López-Hoyos, da Sociedade espanhola de Imunologia consideram ser “muito cedo para pensar em terceira dose”.

“É bem provável que a proteção pela doença ou pela vacina seja para toda a vida, embora seja algo que terá que ser analisado”, explicou López-Hoyos.

Para o imunologista, “é necessário estar muito atento ao que acontece com as pessoas mais velhas e com doenças de base. Em todo caso, pensamos que a necessidade de uma terceira dose não é tanta quanto dizem os CEOs da Pfizer e Moderna. Em qualquer caso, a primeira coisa é vacinar toda a população pela primeira dose. Estudos como esses mostram que a imunização gerada pela infecção é mais protetora do que se pensava”.

“O sistema imunológico gera células de curta, média e longa duração em resposta a uma infecção”, afirma África González, imunologista da Universidade de Vigo.

Segundo a especialista, “traduzidas em vacinas, existem algumas que fornecem proteção apenas temporárias para anticorpos humorais, por cerca de seis meses. São eles que carregam os carboidratos de bactérias e não ativam os linfócitos T”.

“Outras vacinas induzem respostas celulares e humorais que se mantêm por alguns anos, como a do tétano, que é recomendada de dez em dez anos. Com outras não é necessário vacinar mais, depois das três doses recebidas na infância”, conclui.

(Agência Brasil)

Clamando por Renato, povo se revolta com Tite que vira “chacota” na web (veja o vídeo)

 Sábado, 04 de Junho de 2021

A Constituição Federal é clara quando diz:

“Todo o poder emana do povo”

O povo está revoltado e precisa ser ouvido!

Nas redes, a população está clamando pela saída do treinador da Seleção Brasileira Adenor Bachi, o Tite.

A Hashtag “Fora Tite” esteve no topo dos Trending Topics durante o dia todo.

Uma campanha pela chegada de Renato Gaúcho para treinar a seleção já começou.

O canal do Youtube Apavoradores - Desidério & Ximia fez um vídeo muito engraçado sobre o fato e está viralizando nas redes sociais.

Confira:

Fonte: Jornal da Cidade Online

Cirúrgico, presidente Bolsonaro diz que Omar Aziz é "PHD em desvios" (veja o vídeo)

 Sábado, 05 de Junho de 2021

“Renan Calheiros, quem mata gente não é quem manda dinheiro para estados, é quem desvia o dinheiro dos estados. E por falar em desvios, você tem um PHD ao seu lado, fala com o Omar Aziz”

A frase acima foi dita pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, em sua live desta quinta-feira (3). A “porrada” na cara dos inquisidores da CPI em curso no senado federal escancara o esgoto a céu aberto que alimentando a extrema esquerda do país, com o apoio da logística pseudo-intelectual e midiática da imprensa.

Uma mídia que ignora e tenta mesmo apagar o passado e o presente do senador Renan Calheiros, o “rei dos inquéritos no STF” (são 17 em curso), por corrupção, falsidade ideológica, desvio de dinheiro público e formação de quadrilha. Renan, alias, talvez seja “um mentor” para o próprio Aziz, a quem o presidente, com tiro certeiro, rotulou como PHD em desvios.

Como temos mostrado em reportagens nos diversos canais do Jornal da Cidade Online, o senador Omar Aziz foi (e ainda é) alvo da operação Maus Caminhos, deflagrada em 2016 pelo Ministério Público Federal, na investigação de desvios de R$ 260 milhões da saúde do estado do Amazonas, quando ainda ocupava a cadeira de governador (entre 2010 e 2014).

Foi no âmbito dessa operação que o senador assistiu, do conforto de sua cadeira no congresso nacional, protegido pelo foro privilegiado, a esposa e outros parentes serem algemados e presos.

E agora, o ex-governador, protegido pela mídia, passa a ser o “queridinho” da esquerda. Mas na verdade é apenas aquele “monarca manipulado” tendo ao lado um bobo da corte e à frente uma plebe sedenta e esfomeada, clamando por pão e circo.

Como ressaltou o presidente, em outro trecho da Live:

“Ficam lá três marmanjos, Renan Calheiros, Phd em inquéritos no supremo, o Omar Aziz que conhece tudo de saúde no seu estado, acusado de um monte de coisa, o outro lá, aquela pessoa lá do Amapá, outro senador, fica maltratando pessoas que falam o que eles não gostam de ouvir, inclusive duas mulheres.”

Confira:

Fonte: Jornal da Cidade Online

Idosa de 102 anos tem alta após 2 semanas internada com Covid

Sábado, 05 de Junho de 2021


Na terça-feira (1º), a idosa Maria Abadia, de 102 anos, recebeu alta hospitalar após duas semanas internada com Covid-19, em Anápolis, Goiás. Ela é a moradora mais velha do Abrigo Professor Nicephoro Pereira da Silva, que enfrenta um surto de coronavírus entre internos e funcionários.

Maria recebeu tratamento no Centro de Internação Norma Pizzari Gonçalves. Apesar da alta, ela continuará em isolamento. As informações são do portal G1.

A Secretaria Municipal de Saúde de Anápolis (SMS) informou, nesta quarta-feira (2), que dos 76 moradores do abrigo, 65 testaram positivo. Além disso, oito funcionários foram infectados. Foram confirmadas quatro mortes de idosos da instituição, das quais duas já foram confirmadas como provocadas pela Covid-19, enquanto outros dois óbitos esperam os laudos finais.

A diretora do abrigo, Roselaine Cardoso, disse que a imunização de todos os moradores e funcionários do abrigo aconteceu há mais de 50 dias.

Bolsonaro assina Lei das Startups e tira R$ 150 milhões da grande imprensa

Sábado, 05 de Junho de 2021


A lei que institui o Marco Legal das Startups e do Empreendedorismo Inovador, sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e publicada nesta quarta-feira (2) no Diário Oficial da União (DOU), traz um dispositivo que desobriga a publicação de balanços de empresas fechadas em jornais impressos de grande circulação. A dispensa vale para companhias fechadas com menos de 30 acionistas e receita bruta anual de até R$ 78 milhões. De acordo com lei, essas empresas poderão publicar seus balanços de forma eletrônica, na internet.

Segundo cálculo do Ministério da Economia, as empresas devem economizar cerca de R$ 150 milhões por ano com a dispensa da publicação do balanço financeiro em jornais de grande circulação.

O artigo não constava do projeto de lei original encaminhado ao Congresso e foi incluído no Senado pelo relator da proposta naquela Casa, o senador Carlos Portinho (PL-RJ), e mantido pela Câmara na votação final da matéria no dia 11 de maio. O dispositivo foi considerado um “jabuti”, por ser matéria estranha ao escopo principal do projeto.

A dispensa da publicação de balanços de empresas em jornais impressos retoma em parte uma medida provisória editada pelo presidente Bolsonaro em 2019 que liberava empresas por sociedade anônima de publicar balanços contábeis nos jornais impressos. À época, o ato perdeu a validade após ser rejeitado pelos parlamentares.

(Estadão)

Ameaça de Ciro a Bolsonaro vai parar na Justiça Federal do DF

Sábado, 05 de Junho de 2021


O procurador-geral da República Augusto Aras enviou à Justiça Federal de Brasília a notícia-crime contra o ex-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT), que se manifestou sobre dar a Jair Bolsonaro “o mesmo destino do Mussolini”.

A ameaça de morte ao presidente Bolsonaro foi denunciada pelo vereador Nikolas Ferreira (PRTB-MG), de Belo Horizonte.

Inicialmente, a ação foi parar nas mãos do ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), que despachou a notícia-crime ao gabinete de Augusto Aras. Este, por sua vez, argumentou que Ciro não tem foro privilegiado e que, portanto, caberia à primeira instância do Ministério Público avaliar a necessidade de investigar o pedetista.

AMEAÇA A BOLSONARO

Sempre com declarações polêmicas, Ciro Gomes disse, em um vídeo, que faria com que Bolsonaro tivesse “o mesmo destino de Mussolini”, caso o presidente tentasse dar um golpe de Estado no Brasil. Benito Mussolini, ditador italiano fascista, foi executado pela oposição e teve seu corpo exposto em praça pública.

– Se ele (Bolsonaro) tentar um golpe no futuro ou a qualquer momento, nós daremos a ele o destino que teve Mussolini. Eu, Ciro Gomes, assumo, como palavra de honra, que estarei na luta de um, de dez ou de 1.000 para dar a ele o destino de Mussolini se ele tentar algum golpe no Brasil – disse o ex-candidato à Presidência derrotado em 2018. (Pleno News)

AO VIVO: Delegado Péricles desvenda as tramas políticas e a corrupção no Amazonas (veja o vídeo)

Sábado, 05 de Junho de 2021

Em entrevista exclusiva à TV Jornal da Cidade Online, o deputado estadual Delegado Péricles conta detalhes sobre as tramas políticas no Amazonas.

Essa semana, a Polícia Federal fez buscas na casa do governador Wilson Lima e prendeu o secretário de Saúde do Estado, Marcellus Campêlo. Em junho de 2020, a então secretária de Saúde do Amazonas, Simone Papaiz, já tinha sido presa na mesma operação da PF, a 'Sangria'.

Também houve ações da PF no Hospital Nilton Lins e na casa do dono da unidade, Nilton Costa Lins Júnior, que foi preso. Durante a ação da PF, o empresário chegou a efetuar disparos com arma de fogo. São operações que parecem saídas dos filmes de Hollywood!

Delegado Péricles vai falar sobre a CPI da Saúde do Amazonas, que está colocando criminosos atrás das grades, bem diferente do que estamos vendo na CPI da Pandemia, onde alguns senadores lutam para criar narrativas e derrubar o presidente Bolsonaro.

Assista AO VIVO e compartilhe:

As Forças Armadas são soberanas para decidir sobre questão disciplinar de seus integrantes e que ninguém tenha a ousadia de discordar

 Sábado, 05 de Junho de 2021

A mídia tem dedicado a debater, comentar, reiteradamente, e até mesmo ousar reprovar a decisão do Alto Comando do Exército que, por não encontrar nem constatar a menor falta disciplinar do General Eduardo Pazuello por sua presença na manifestação no Rio de Janeiro, junto com o Presidente da República e seus apoiadores, decidiu o Alto Comando do Exército pela extinção do procedimento administrativo instaurado contra o referido general.

Que saibam todos os senhores e todo o povo brasileiro, que a questão é interna corporis.

Diz respeito, exclusivamente, ao Exército. Nem ao Judiciário, nem ao Ministério Público, civil ou militar, cabe se imiscuir na questão, por ser ela da competência exclusiva, soberana e discricionária, da administração do Exército. À Justiça e ao Ministério Público Militar caberia se tratasse de crime militar. Não é o caso. E nenhuma transgressão disciplinar praticou o general, por mais levíssima que fosse. Basta ler o que dizem os itens 57 e 58, do Anexo I do Regulamento Disciplinar do Exército, que descrevem, indicam e tipificam as muitas condutas que constituem Transgressões Disciplinares, e entre elas estas duas:

57. Manifestar-se, publicamente, o militar da ativa, sem que esteja autorizado, a respeito de assuntos de natureza político-partidária;
58. Tomar parte, fardado, em manifestações de natureza político-partidária;

O general Pazuello não fez nenhuma manifestação a respeito de assunto de natureza político-partidária. Também não tomou parte, fardado, em manifestação da mesma natureza. E ainda que o general, sem farda, tivesse se manifestado sobre assunto de natureza político-partidária, a presença do senhor Presidente da República, ao lado do general (ou o general ao lado do presidente), importa na concordância, na permissão, na autorização, no nihil obstat implícitos e ostensivos para tanto.

Isto porque todo presidente da República "exerce o comando supremo das Forças Armadas", conforme está escrito no artigo 84, XIII da Constituição Federal.

Como o próprio texto constitucional explicita, nas Forças Armadas ninguém, rigorosamente, ninguém está acima da sua autoridade. O presidente é sempre a autoridade-mor, maior, e suprema das Forças Armadas.


Fonte: Jornal da Cidade Online

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055