martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

sábado, 25 de dezembro de 2021

A insanidade dos 'esquerdopatas' contra Luciano Hang e a resposta que eles abominam

Sábado, 25 de Dezembro de 2021


Esses chuveirões tem um layout que lembram a fachada das lojas Havan.

Ações de marketing, como essa, em balneários na alta temporada (verão), são comuns.

Mas claro, no Brasil, a esquerda politiza até distribuição de cortesia e a solução encontrada é o vandalismo. Durante a noite foram até o chuveirão e picharam, além de quebrar algumas peças. Hang manteve a calma e respondeu com o elemento que os marxistas mais odeiam: trabalho.

O recado foi o seguinte, podem pichar, depredar quantas vezes quiserem “vamos limpar a sujeira quantas vezes for necessário”.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Noblat, ele de novo, tenta dar ‘lacrada natalina’ e é ‘massacrado’ nas redes (veja o vídeo)

Sábado, 25 de Dezembro de 2021

Bolsonaro irá fazer pronunciamento amanhã, véspera de Natal, às 20:30h. Duração de sua fala será de 1 minuto e 34 segundos. Previsão é de panelaço forte!

Com esse tuíte, o blogueiro Ricardo Noblat resolveu dar aquela lacrada de véspera de natal. Um misto de busca por notoriedade (em enorme da decadência) com atributos de futurologia.

Mas se o tal panelaço ocorrer, e de fato virá, porém com aquela meia dúzias de panelas, será feito por seguidores de qualquer outra pessoa, que não ele, como ficou demonstrado na enxurrada de respostas contra sua previsão.

Confira abaixo um pequeno apanhado – e vale ressaltar que foram centenas, em um verdadeiro massacre contra o blogueiro:

Alguns internautas ainda resolveram postar a resposta com vídeos que se tornaram célebre na voz de um cantor, dando a dica ‘aos paneleiros’, sobre o que fazer com o objeto ou com gravações em que ao invés de panelas, tem aquela famosa caixa de som simulando um protesto.

O natal do jornalista esquerdopata não vai ser nada fácil!

Confira:

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

Em indulto de natal, Bolsonaro concede perdão a policiais militares, das Forças Armadas e agentes de seguranças

 Sábado, 25 de Dezembro de 2021

O indulto de natal é uma prerrogativa do Presidente da República.

É a concessão de perdão.

Outrora, durante o período em que o país era governado pela esquerda, inúmeros políticos corruptos foram beneficiados. O criminoso reincidente José Dirceu é um exemplo clássico.

Com Bolsonaro isso acabou. Hoje a medida atende a outro tipo de detento.

O indulto de natal concedido nesta sexta-feira (24) contempla militares e agentes do Sistema de Segurança Pública que tenham cometido crimes com excesso culposo.

Excesso culposo é o exagero. Trata-se do erro de cálculo, empregando maior violência do que era necessário para garantir a defesa.

Também serão beneficiados detentos paraplégicos, tetraplégicos, que adquiriram deficiência visual após o crime, pessoas com doenças graves que limitem atividades e exijam cuidados contínuos impossíveis de serem prestados pela equipe da unidade prisional e indivíduos com HIV/AIDS em estágio terminal.

No caso dos agentes do Sistema de Segurança Pública, foram beneficiadas pessoas condenadas em decorrência do exercício da função por crimes com excesso culposo ou crimes sem intenção, desde que tenham cumprido ao menos um sexto da pena.

Os militares incluídos no indulto são aqueles em Operações de Garantia da Lei e da Ordem e que tenham sido condenados por crime com excesso culposo.

Por outro lado, não podem gozar o indulto pessoas condenadas por crimes hediondos, de tortura, de terrorismo, de lavagem de dinheiro ou ocultação de bens, de tráfico de drogas, de violência e assédio sexual, de peculato, de tráfico de influência e cometidos por organizações criminosas.

Não foram incluídos no decreto pessoas que tiveram a pena de prisão substituída por punições alternativas. Segundo a Presidência da República, a medida repete decisões de anos anteriores e é motivada “por razões de caráter humanitário”.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Um furacão chamado Tarcísio!

 Sábado, 25 de Dezembro de 2021




Para 2022 o ministério da infraestrutura já tem contratos fechados no valor de 37 bilhões de reais para investimentos em ferrovias, aeroportos, rodovias, portos e hidrovias.

Por atuar como um turbilhão na execução e entrega de obras. Por executar com rapidez e precisão as missões que lhe são dadas, Tarcísio enfrentará o maior desafio em 2022, desalojar o PSDB da máquina pública de São Paulo.

O estado onde o partido está incrustado no poder há mais de 30 anos. Não é a toa que mesmo sem estar filiado a nenhum partido e sem tempo para rodar o estado, ele já aparece à frente do vice-governador, Rodrigo Garcia (PSDB), nas pesquisas.

Os sábios e o ladrão

 Sábado, 25 de Dezembro de 2021

Bem que poderia o título corresponder a um conto natalino. Bem que gostaria de falar de coisas amenas nesta semana do Natal, porém a luta que se trava por um Brasil melhor não nos dá trégua. Então, vamos lutando.

Tenho observado que tortura o verdadeiro patriota a certeza de que até o próximo pleito eleitoral em outubro de 2022 e, depois deste, por longo tempo ainda teremos que combater muito para, no mínimo, assegurarmos aquilo que conquistamos em 2018, isto é, para continuarmos mantendo fora da direção do País e longe dos cofres públicos todos quantos jogaram o Brasil no caos social, político e econômico.

Atarantados estão os que, ante a força da reação do establishement venal e corrupto, quedam-se incrédulos porque o inimigo ainda não foi completamente dizimado. Há os que se sentindo mais confiantes do que podiam, vão dormir sossegados dentro de suas vidinhas. Há os que, exaustos de tanto ver o mal prevalecer aqui e acolá, já até consideram a possibilidade de deixar o País e, afinal, há a grande maioria que sabe que a luta contra os vermelhos apenas está começando.

Considerem que o Brasil não é um País qualquer, nem seu povo uma gente comum. Nosso pessoal tem uma força para resistir que outros povos não possuem. Esta é real e existe – e como existe – tanto que é consabido que se trata de um povo que nunca desiste, que não perde a esperança, até porque tanto lhe subtraíram nos últimos 35 anos que, além da liberdade, pouco ou quase nada tem para entregar e, sendo desta maneira, só lhe restar resistir.

Perseverar é a palavra de ordem. Para o homem de bem o exemplo vem de longe, varou os milênios, está nas Santas Escrituras, na trajetória da “Sagrada Família”, que só sobreviveu para criar o Menino-Deus, porque lutou e se protegeu da sanha criminosa e destruidora dos reis e dos poderosos. Aqui, igualmente, a família brasileira, crente e unida, tem se mostrado indestrutível, apesar das torpes tentativas daqueles que a insultam diariamente, porque pretende destruir a cultura judaico-cristã e os nossos valores.

Não há o que temer. Existe um velho brocardo que assegura: “quem pode mais, pode menos”. Tão simples assim. Perceba o meu caro leitor. Em 2017, todos nós viemos de uma desgraceira absoluta. Não tínhamos nada e o mal sistêmico estava instalado no poder, há mais de três décadas. De FHC a Temer todos urdiram contra a chegada da “Nova Ordem Brasileira”, não só diretamente como fez a petralhada, mas, também, por de trás dos panos, com fizeram as demais quadrilhadas travestidas de partidos políticos.

Surgiu o tal de Bolsonaro e sua proposta patriótica, marchamos ao seu lado, derrotamos todos.

Foi um tempo bom, mas que durou pouco, só até os patifes se reagruparem. Era bonito ver os petistas rodando de cabeça baixa e com as mãos nas costas, como detentos em pátio de presídio.

De antemão, digo que não fico vencido em face do que o inimigo poderá fazer e isto porque não há como se ter certeza do quanto é capaz este tipo de pessoa que tem a coragem da inconsequência e a ousadia da irresponsabilidade. Como ensina o velho ditado popular, nós que colocamos o Capitão no Planalto “somos os cesteiros que fizeram um cesto, poderemos fazer um cento destes”.

Os 70 milhões de patriotas que foram para as ruas, espontaneamente e de graça, no dia Sete de Setembro deste ano, simplesmente não desapareceram porque seu grito de liberdade restou desdenhado ou porque a velha mídia-lixo e seus “jornazistas” os esconderam, como se nunca existissem. Estão todos aí e cada vez mais oprimidos e mais revoltados.

Sim os “Setenta Milhões da Independência”, isto é, aqueles que disseram um não rotundo para as bandas podres do STF e do Parlamento; igualmente os que padecem, sem voz, diante das afrontas e dos vilipêndios dos Mandarins das Cortes Superiores contra o Poder Executivo e contra o homem comum, mas a favor das urnas fraudáveis; ou, também, os que não engolem a existência de presos políticos no País e a libertação de criminosos sanguinários; ou aqueles que estão amargando a oficialização do roubo de 5,7 milhões de reais para os patifes fazerem campanha eleitoral; ou ainda os que têm ânsia de vômito quando veem uma “porcariazinha” da Globo propagar, com base em pesquisas de opinião falsas e deturpadas, que o “criminoso internacional” se elegerá presidente do Brasil no 1º turno e muito mais. Enfim os verdadeiros brasileiros são muitos e o esperado é que se revoltem em definitivo, mais cedo ou mais tarde.

A esta altura dos acontecimentos não está difícil identificar os “Contras” de todos os matizes, inclusive os “songamongas terceirosviistas”. Basta seguir qualquer daqueles que encontrarão todo o bando junto. Por exemplo: Lula com Alkimim e Kassab; Ciro com Manuela do PCdoB; Doria com as bichocas tucanas; Moro com qualquer Calabar de plantão e por aí vai.

O rega-bofe que reuniu o criminoso internacional Lula da Silva – acusado por Pollo Carvajal, ex-general de Maduro - e Alkmin não me surpreendeu nada e, a meu sentir, só serviu mesmo para que a turma dos “terceiroviistas”, principalmente a dos sábios críticos do bem se desmoralize de uma vez por toda, como correligionários “in pectoris” do Ogro, que são realmente. Nem poderia ser diferente, pois afinal, como diziam os antigos, para explicar por que os ladrões igualmente se respiram de perto: “asinus asinum fricat” (o burro se esfrega no burro”).

Com argumentos tão enganosos quanto calhordas, os “Contras” pregam a volta de qualquer um ao poder, todos comprados pelo “Ouro de Lula”, justo quem, desde quando o STF o livrou das grades, sustenta sujas campanhas políticas, aqui e no exterior, visando tomar de assalto novamente esta Terra de Santa Cruz”. Falam de tudo ou mentem sobre qualquer coisa por conta de seu “antagonismo patológico” ou dos seus movimentos de burregos livres (MBL).

Desde o óleo vazado nas praias do Nordeste a pedido do PT para a Venezuela de Maduro, até a risível acusação de charlatanismo contra o Presidente eleito, já inventaram tudo.

Por último dizem que a Amazônia está em chamas por causa do agronegócio; falam que a gasolina está cara; que o gás de cozinha subiu assustadoramente; que existem milhões de desempregados e outras lampanas de que não me recordo agora e por tudo culpam o Capitão e seus ministros.

Para exemplificar, vou falar, em rápidas pinceladas, acerca do preço elevado dos combustíveis no Brasil, cuja responsabilidade, diferentemente no mundo inteiro, grosseiramente se quer jogar nas costas do Presidente da República, mesmo sabendo que ele nada pode fazer para enquadrar a “Mega Estatal do Óleo” que, a exemplo da Vale do Rio Doce, já devia ter sido vendida há muito tempo, pelo que, tal como a Vale, teria escapado do roubo da petralhada.

Nesta semana assisti a uma entrevista do Presidente da Petrobrás esclarecendo, didaticamente, que dentre muitos fatores, de ordem interna e externa, que dão causa a esta situação singular – da qual se locupletam os nababos da Estatal e seus rentistas e pelos ônus responde o povão na bomba de gasolina e no botijão de gás – diz respeito ao fato de que a Petrobrás está terminando de pagar a ação indenizatória ao povo americano que entrou na justiça por causa dos roubos de Lula e Dilma que quase fizeram a empresa falir. Como o povo americano compra ações da Petrobrás e foi prejudicado por causa dos roubos, estamos pagando a indenização no valor de “880 bilhões".

Por fim perguntou o atual Presidente do “Monstro da Av. Chile”: “Esse valor sai do bolso de quem?” O duro é que nós, nossos filhos e netos pagaremos isso pelo resto de nossas vidas.

Somemos aos 880 bilhões os 500 Bilhões de desoneração fiscal para as montadoras amiga da petralhada, mais 700 bilhões desviados do BNDES, mais 100 bilhões roubados dos fundos de pensões, além de 247 bilhões desviados da saúde e igualmente 1 trilhão que enviaram para 30 obras no exterior ou gasto com a Copa e com as Olimpíadas. Tudo isso contado comprova que perdemos no mínimo 2.5 trilhões que correspondem a pouco mais do que o nosso PIB (2.1 trilhões) e que pesará no bolso do povão ao longo dos próximos 100 anos.

Os vermelhos destruíram a Nação Verde e Amarela; assassinaram opositores; deixaram milhões de chefes de família morrerem à míngua; destruíram sonhos; aliaram-se aos piores “narcoditadores” do mundo e agora estão se reunindo com antigos comparsas que mantinham ocultos e com os advogados de bandidos (ou bandidos da advocacia?) para voltarem, todos juntos. Ora, me poupem, é muito descaramento!

Assim, quando vejo um mequetrefe daqueles da terceira via pousando de iluminado, de sábio ou de crítico do bem, metido a conhecer economia e administração pública, admitir que arrisca ter de volta a corja que o povo, em última análise, escorraçou de dentro do Planalto, somente porque, adoecido de inveja e de despeito, torce o nariz contra Bolsonaro, tenho ímpetos de sacudir o idiota, só para ver se acorda de seu surto esquizofrênico.

Todavia é Natal e os patriotas, embora pintados para guerra, estão em paz consigo mesmo, porém os “Contras” certamente que não. Os que têm um pouco de brio devem ainda amargar o lamento de dor da Pária traída, que lhes diz a todo o momento: “Então é assim que me tratas? Então, para você valho menos do que aqueles que roubaram minhas esperanças?”

Fonte: Jornal da Cidade Online

URGENTE: General Pazuello sofre acidente de moto e é hospitalizado para cirurgia

Sábado, 25 de Dezembro de 2021


Pazuello foi imediatamente socorrido pelo Corpo de Bombeiros e, posteriormente, conduzido ao Hospital Central do Exército.,

O general passou por uma cirurgia no tórax, pois quebrou algumas costelas.

Ele agora encontra-se em estado de observação.

Segundo fontes do Exército, o general não corre risco de morte.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Ministério da Justiça abre processo contra Itapemirim, que pode ser multada em até R$ 11 milhões

 Sábado, 25 de Dezembro de 2021

Foto: divulgação

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), órgão do Ministério da Justiça, abriu processo administrativo contra a Itapemirim Transportes Aéreos (ITA) por descumprimento do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Segundo o jornal O Globo, a ITA tem 20 dias para apresentar a sua defesa e caso essa não seja considerada suficiente, a empresa aérea poderá ser multada em até R$ 11 milhões.

A companhia aérea teve o Certificado de Operador Aéreo suspenso pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) depois de anunciar a paralisação das operações no último dia 17. Sem o documento, a empresa não poderá voltar a voar. De acordo com o Ministério da Justiça, a falta de informação clara e ostensiva ao consumidor e de assistência diante da falha na prestação do serviço estão entre os problemas identificados pela investigação preliminar feita pelo DPDC.

Na última quarta-feira (22), o Procon-SP anunciou que multaria a empresa no caso de desrespeito aos direitos dos consumidores. O órgão classificou a justificativa da Itapemirim por suspender os voos no último dia 17 como “insatisfatória”. As providências para os consumidores afetados também não atendeu às expectativas da entidade.

Congresso em Foco

Polícia Federal registra o maior número de novas armas em 13 anos

Sábado, 25 de Dezembro de 2021

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

A PF (Polícia Federal) registrou 188.505 novas armas de fogo de janeiro a novembro de 2021. O número representa alta de 6,2% ante os 12 meses de 2020. É o maior em 13 anos, mesmo sem os dados referentes a dezembro.

O novo recorde confirma a tendência de alta nesses números desde 2019, primeiro ano do governo Bolsonaro. Naquele ano, o número de novos registros saltou de 51 mil para 94 mil armas, um crescimento de 84%. A PF cadastrou 460.351 armas em 35 meses de Jair Bolsonaro (PL) no Planalto.

No entanto, o número de novas armas registradas no Brasil nos 11 meses até novembro é maior: foram 449.746 unidades. Essa é a quantidade atingida quando soma-se os registros realizados pela PF aos cadastrados feitos pelo Exército Brasileiro –os militares controlam o mercado voltado para os CACs (caçadores, atiradores e colecionadores) e profissionais de segurança e das Forças Armadas que fazem uso pessoal de armas.

Os registros saltaram quando comparados aos períodos equivalentes dos governos anteriores. Houve alta de 228% na comparação com os 36 meses até dezembro de 2017 (3 anos do governo Dilma Rousseff/Michel Temer). E de 370% em relação aos 36 meses até dezembro de 2013 (1º governo Dilma).

O aumento da circulação de armas, estimulado pelo governo federal, teve outros reflexos: o surgimento de mais lojas de armamento e munição e de clubes de tiro. Até o fim do mês passado, o Exército havia autorizado a abertura de 1.709 lojas e clubes.

Poder 360

OPINIÃO DOS LEITORES

  1. Aumentou a frequência das mirtes de bandidos em ação. Aqui acolá numa reação da vítima ou de uma assistência de um transeunte, o bandido leva a pior. Com certeza é resultado da liberação da compra de armas.

  2. O Brasil só será mais seguro e justo se todo o povo brasileiro receber do governo federal uma arma de fogo para defender sua família, seu patrimônio, sua vida e sua dignidade. PDAF (Programa de doação de arma de fogo), PISTOLA VERDE E AMARELA, ARMA PARA TODOS, MINHA ARMA MINHA VIDA, MINHA PISTOLA MINHA VIDA….SERÁ??????

    1. Com certeza! sobraram até 11 milhões que seriam investidos em segurança pública, e foram remanejados.

Preço da gasolina comum está em queda há cinco semanas nos postos, segundo levantamento da ANP

 Sábado, 25 de Dezembro de 2021

Foto: Amanda Perobelli/Reuters

O valor médio da gasolina comum nos postos do Brasil caiu pela quinta semana consecutiva, de acordo com uma pesquisa de preços feita pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

Segundo o órgão, na semana de 12 a 18 de dezembro, o preço médio do combustível baixou de R$ 6,708 para R$ 6,679. A ANP ouviu 4.576 postos para fazer o levantamento.

Desde a semana terminada em 13 de novembro, o valor médio da gasolina comum está em queda. Naquela data, o litro do combustível era vendido a R$ 6,754, 7 centavos acima do preço praticado na semana passada.

O preço da gasolina aditivada também diminuiuo. De acordo com a ANP, já são quatro semanas seguidas de queda. No último levantamento, o litro da gasolina aditivada baixou de R$ 6,867 para R$ 6,831. O preço vem caindo desde 20 de novembro, quando a gasolina aditivada custava R$ 6,91 em média, 8 centavos a mais.

No último dia 14, a Petrobras anunciou uma redução de 3% no preço da gasolina nas refinarias, uma queda média de R$ 0,10 por litro. Segundo a empresa, o preço por litro para as distribuidoras passou de R$ 3,19 para R$ 3,09. Neste ano, a estatal aumentou o preço da gasolina 11 vezes e o do diesel, em nove ocasiões.

R7

Reservatórios vão encerrar o ano em nível maior que 2020 por aumento de chuvas e risco de apagão é descartado

 Sábado, 25 de Dezembro de 2021

Foto: divulgação/Usina Hidrelétrica de Mauá

O nível dos reservatórios do Sistema Integrado Nacional (SIN), que abrange o complexo de armazenamento energético do país, encerrará este ano com um panorama melhor do que em dezembro do ano passado.

De acordo com dados disponibilizados no site do Operador Nacional do Sistema elétrico (ONS), os subsistemas Nordeste, Norte, Sudeste/Centro-Oeste e Sul terminaram o ano de 2020, respectivamente, com 46,1%, 28,1%, 18,67% e 27,5%, de energia armazenada nas usinas. Este ano, segundo o operador, eles terminarão com 47,15%, 41%, 23,53% e 44%.

Durante 2021, o armazenamento energético do SIN oscilou, devido à crise hídrica que assolou país, classificada como a pior dos últimos 91 anos. Dessa forma, as hidrelétricas deixaram de produzir muito e as termelétricas precisaram ser acionadas. Uma das consequências foi o encarecimento da energia elétrica, que aumentou 20,09% no último ano.

TRAGÉDIA: Menino de 5 anos morre na véspera de Natal após casa pegar fogo no interior do RN

Sábado, 25 de Dezembro de 2021

Foto: cedida

Um menino de 5 anos morreu, na noite de sexta-feira (24), véspera de Natal, após um incêndio destruir a casa em que ele estava. A criança, identificada como João Pedro Bezerra da Silva, estava dormindo quando foi atingido pelas chamas. O caso aconteceu no município de Frutuoso Gomes, na região Oeste do Rio Grande do Norte.

De acordo com o relatório da delegacia municipal de Frutuoso Gomes, o fogo teria começado em um ventilador e se espalhado pelo cômodo onde o garoto estava, não dando tempo de os avós o socorrerem.

Os moradores da Rua João Frutuoso tentaram conter as chamas com ajuda de um carro-pipa. Os proprietários da casa – avós da criança – ainda conseguiram retirar o botijão de gás e uma moto.

Portal da Tropical

Exportação de vinhos nacionais salta 62%; dentro do país, rosé vira moda

 

Sábado, 25 de Dezembro de 2021

Foto: iStock

As exportações de vinhos e espumantes nacionais deram um salto neste ano em relação a 2020. Entre janeiro e setembro de 2021, o país vendeu 690,4 mil caixas de nove litros de vinhos e espumantes, o que representa aumento de 62% em relação ao mesmo período do ano passado. No mercado interno, vinhos e espumantes rosé viraram queridinhos do consumidor.

Os dados são da Ideal Consulting, uma empresa de auditoria de importação e inteligência de mercado, e foram divulgados pelo Consevitis-RS (Conselho de Planejamento e Gestão da Aplicação de Recursos Financeiros para Desenvolvimento da Vitivinicultura do Rio Grande do Sul).

A vinícola Salton, por exemplo, atingiu a meta de exportação já em novembro. O objetivo da empresa era vender R$ 14 milhões em produtos para o exterior. Em novembro, as vendas para fora já somavam R$ 14,8 milhões. A expectativa é fechar 2021 com R$ 16,5 milhões exportados, aumento de 50% na comparação com 2020.

Segundo Maurício Salton, presidente da vinícola, o bom resultado pode ser atribuído ao câmbio favorável e ao “reconhecimento da qualidade do produto brasileiro”. “O espumante brasileiro está se consolidando lá fora, com reconhecimento de qualidade”, diz.

Ele também afirma que a cotação alta do dólar ajudou. As exportações são favorecidas quando o dólar sobe porque o importador compra mais produtos brasileiros com a mesma quantidade de dólar.

Aumento de consumo interno

As vendas de vinho no mercado interno também cresceram: houve uma alta de 2% entre outubro de 2020 e setembro de 2021, na comparação com o mesmo período de 2019 e 2020. Foram 492,5 milhões de litros comercializados.

Segundo representantes do setor, os números apontam que o aumento no consumo de vinho registrado em 2020 veio para ficar. A OIV (Organização Internacional da Vinha e do Vinho) afirma que a alta foi de 18,4% no ano passado.

Rosé está na moda

Os dados da Ideal Consulting não têm o detalhamento por tipo de vinho ou espumante. Mas, segundo as vinícolas, os novos consumidores do mercado interno estão se interessando mais por bebidas rosé.

Oscar Ló, presidente da cooperativa Vinícola Garibaldi, diz que 50% do que ele vende de espumantes já é rosé.

Rafael Conceição, gerente de marketing do Consevitis-RS, afirma que esse tipo de bebida “entrou na moda” por ser “despretensiosa, mais leve e divertida”. O novo público, diz Conceição, é “desapegado de técnicas e classificações”.

“Estamos tentando incentivar as pessoas a trazerem o vinho para outros momentos que não são só os clichês, quando esfria ou em um jantar romântico. Queremos mostrar que o vinho pode estar no cotidiano, em um churrasco, na beira da praia”, explica Rafael Conceição, do Consevitis-RS.

Alexandre Miolo, diretor comercial da vinícola Miolo, diz que os consumidores que já bebiam vinho passaram a conhecer melhor os rótulos nacionais, o que também impulsionou as vendas.

“Mas eu acho que o mais importante foi a entrada de novos consumidores no mercado. Não perdemos isso em 2021 e temos a expectativa de crescer mais”, afirma Alexandre Miolo, da vinícola Miolo.

Falta de garrafas impede crescimento maior

Outra vinícola, a Aurora, também comemorou bons resultados durante a pandemia. Em 2020, o volume comercializado cresceu 26% na comparação com o ano anterior —o que levou a um faturamento R$ 150 milhões mais alto.

Em 2021, segundo Hermínio Ficagna, diretor superintendente da vinícola, os resultados “só não serão melhores” pela falta de um insumo básico: a garrafa.

“A Aurora vai deixar de vender e até de crescer porque não tem garrafa. São entre oito e dez milhões de litros de vinhos, sucos e espumantes que não chegarão ao mercado por causa disso”, disse Hermínio Ficagna, da Aurora

Segundo ele, o cenário deve persistir no ano que vem e até em 2023. Por isso, as empresas estão pensando em alternativas, como comercializar as bebidas em latas.

“No caso do vinho, o que percebemos é que o consumidor ainda não assimilou bem o uso da lata. É algo muito incipiente. Mas estamos com outros projetos em andamento, que ainda não posso detalhar. Não adianta ficar esperando [o fornecimento de garrafas voltar ao normal]”, afirma.

UOL


Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055