martins em pauta

quinta-feira, 30 de maio de 2024

Mendonça, do STF, diz que restrição a saidinha aprovada no Congresso não vale para quem já cumpria pena

Quinta, 30 de maio de 2024


Foto: Carlos Moura/STF

O ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que a lei que restringiu as saídas temporárias de presos, conhecidas como “saidinhas”, não pode retroagir para quem já estava cumprindo pena. Mendonça fez a avaliação ao garantir o benefício a um detento e a decisão vale apenas para esse caso específico.

A nova lei proibiu a saída temporária ou o trabalho externo para quem foi condenado por crime hediondo ou cometido com grave ameaça. Mendonça afirmou, contudo, a legislação só pode retroagir caso beneficie o réu.

“Assim, entendo pela impossibilidade de retroação da Lei nº 14.836, de 2024, no que toca à limitação aos institutos da saída temporária e trabalho externo para alcançar aqueles que cumprem pena por crime crime hediondo ou com violência ou grave ameaça contra pessoa — no qual se enquadra o crime de roubo —, cometido anteriormente à sua edição”, argumentou o ministro.

Mendonça analisou o pedido de um homem que está preso em Minas Gerais, por roubo com uso de arma, e teve autorização para saída temporária e trabalho externo revogadas. Ele recorreu ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas os pedidos foram negados.

A praxe do STF é não analisar um habeas corpus antes do esgotamento das instâncias inferiores. Entretanto, o ministro considerou que o caso analisado justifica uma decisão excepcional.

“Faz-se necessária a incidência da norma vigente quando da prática do crime, somente admitida a retroatividade de uma nova legislação se mais favorável ao sentenciado”, afirmou.

Entenda mudança na legislação

A lei que mudou as regras sobre as saídas temporárias foi aprovado pela Câmara em março, um mês após passar pelo Senado. No mês seguinte, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou um ponto central do texto: a autorização para presos de saírem da cadeia para visitar a família. Esse veto foi derrubado na terça-feira pelo Congresso, e essa restrição também passa a valer.

Lula sancionou outros três pontos do projeto: o que obriga a realização de exame criminológico para a progressão de regime; o que impõe o uso de tornozeleira nas “saidinhas”; e o que proíbe o benefício para quem cometeu crimes hediondos. Essas restrições, portanto, já estão em vigor desde abril.

O Globo

Para desespero de Neto, Bolsonaro ganha camisa do Guarani diretamente do presidente do clube

 Quinta, 30 de maio de 2024

Confira:

Agora, acaba de chegar a resposta do clube. Bolsonaro se encontrou com o presidente do Guarani, André Marconatto, e ganhou uma camisa verde nº 10 escrito “Bolsonaro”. Uma lição em Neto!

Confira:

Toda a perseguição contra o ex-presidente foi documentada no livro "O Fantasma do Alvorada - A Volta à Cena do Crime"um best seller no Brasil.

O livro, que na verdade é um "documento", já se transformou em um arquivo histórico, devido ao seu corajoso conteúdo. São descritas todas as manobras do "sistema" para trazer o ex-presidiário Lula de volta ao poder, os acontecimentos que desencadearam na perseguição contra Bolsonaro e todas as 'tramoias' da esquerda. Eleição, prisões, mídia, censura, perseguição, manipulação e muito mais... Está tudo documentado. Obviamente, esse livro está na "mira" da censura e não se sabe até quando estará a disposição do povo brasileiro...

Não perca tempo. Caso tenha interesse, clique no link abaixo para adquirir essa obra:

https://www.conteudoconservador.com.br/products/o-fantasma-do-alvorada-a-volta-a-cena-do-crime

da Redação

Dnit assina contrato e dá ordem de serviço para construção de nova ponte na BR-304, em Lajes

Quinta, 30 de maio de 2024

Foto: Reprodução

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) assinou nesta terça-feira (28) o contrato emergencial com a AGaspar, empresa que vai construir o trecho da BR-304 que foi arrastado pelas chuvas em Lajes, no Rio Grande do Norte, em 31 de março. O trecho inclui uma ponte sobre o Rio Ponta da Serra.

travessia será erguida no mesmo local da estrutura antiga, que colapsou em decorrência das fortes chuvas que atingiram a região no final de março. O investimento será de aproximadamente R$ 14,4 milhões.

contrato tem prazo de execução previsto de 10 meses. Por se tratar de contratação integrada, os serviços começam pela elaboração dos projetos executivos de engenharia. Na sequência, as equipes iniciam a construção da nova ponte.

Desvio

Até que as obras de construção da nova ponte sejam concluídas, os usuários da BR-304 devem seguir utilizando o desvio implantado pelas equipes do DNIT em área paralela à rodovia.

A pista provisória foi construída com 500 metros de extensão e 10,5 metros de largura, além de contar com sinalização horizontal e vertical.

Fonte: Portal 98 Fm

VÍDEO: Professor de escolinha de futsal é preso suspeito de estuprar, assediar e aliciar crianças em Natal

Quinta, 30 de maio de 2024

Foto: Polícia Civil

Um homem, de 61 anos, que é professor de uma escolinha de futsal, foi preso suspeito de estuprar, assediar sexualmente e aliciar crianças em Natal. Cinco vítimas já foram identificadas. Ele foi detido no bairro Barro Vermelho, Zona Leste da capital.

Ele foi detido por policiais civis da Delegacia Especializada na Proteção da Criança e do Adolescente de Natal (DPCA/Natal).

De acordo com as investigações, o suspeito cometia os crimes contra crianças e adolescentes durante as aulas de futsal. Segundo a Polícia Civil, até o momento cinco possíveis vítimas foram identificadas, mas as investigações seguem em andamento para identificação de outras crianças e adolescentes que possam ter sido violentadas.

O mandado de prisão temporária foi expedido pela 15ª Vara Criminal da Comarca de Natal.

Além da prisão, a Delegacia Especializada na Proteção da Criança e do Adolescente de Natal, com o apoio do Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP), realizou busca e apreensão nos endereços vinculados ao suspeito, apreendendo objetos que serão periciados.

O delegado Ricardo Eduardo, titular da DPCA Natal, comentou sobre a prisão e ressaltou a importância da vítima denunciar os casos de estupro.

98 FM Natal / Blog do BG

Moraes teria coragem de mandar prender dona Gláucia, sua mãe, que compartilhou fake news, questiona jornalista (veja o vídeo)

 Quinta, 30 de maio de 2024


A mulher repassou o conteúdo para amigos e para o próprio filho.

A história contada num livro escrito pelos jornalistas Felipe Recondo e Luis Weber, foi tema do comentário do jornalista Augusto Nunes no programa Oeste Sem Filtro.

Para Augusto Nunes, Moraes não mandaria prender dona Gláucia. Ele explica detalhadamente o motivo.

Veja o vídeo:

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

Lula despenca em queda livre

Quinta, 30 de maio de 2024

O PT perdeu!

Daqui para frente esse Partido das Trevas cairá em queda livre.

Acabou o dinheiro e o partido não tem mais como comprar deputados e senadores.

Durante quase um ano e meio o erário desceu pelo ralo através de emendas milionárias ofertadas aos congressistas.

Já não há mais cargos e nem ministérios a serem oferecidos aos prostitutos de mandato, que vendiam seus votos em troca desses privilégios.

De outro lado, os parlamentares acordaram. Perceberam que continuando aliados e votando nas pautas do governo, afundariam junto com ele.

Num único dia, quatro grandes derrotas!

Perdas significativas e de extrema relevância, porque dificultam a implementação do projeto ideológico e de perpetuação no poder.

A Câmara dos Deputados manteve o veto do ex-Presidente Bolsonaro à criação do crime de “fake news”. Não que esses ratos não possam contar com o STF. Tentarão driblar o parlamento judicializando a questão da censura. O consórcio PT/STF é digno de reconhecimento pelo terror que já impuseram ao povo brasileiro. Perderam até o pudor através de decisões judiciais literalmente subversivas (termo, aliás, muito adequado e bem ponderado, porque de fato e de Direito, são decisões que invertem e subvertem os ditames constitucionais).

Porém, o veto ao projeto da censura dificultará muito a criação de um conselho vermelho que ditaria as regras do que o brasileiro pode ou não pode falar. O sonho de implementação de um regime totalitário fica mais distante e capenga, porque perde um dos braços.

Essa queda livre do governo é acentuada se considerarmos que a votação foi expressiva: 317 votos! Isso implica dizer que “eles não poderão prender quem eles quiserem somente porque falaram alguma coisa que eles não gostaram” (palavras do Deputado Gustavo Gayer).

Em ato contínuo a Câmara derrubou o veto do Lula ao projeto do Eduardo Bolsonaro que proibia o uso do dinheiro público para a promoção da ideologia de gênero, do aborto, do MST e outras questões ideológicas. Outro duro golpe sofrido pelo governo. O meu, o seu, o nosso dinheiro, não poderá mais patrocinar essas pautas. Aleluia!

Ainda na terça-feira, 28, a Casa do Povo derrubou o veto do Lula ao fim das saidinhas temporárias dos presos do sistema penitenciário. Diga-se de passagem, foi uma outra surra que o presidente levou – 314 votos contra 126 pela manutenção do veto – uma votação expressiva.

Ora, só na saidinha do Natal passado, 5% deles não retornaram aos seus presídios. Parece pouco, mas em números absolutos representa mais de 2.600 presos. Sem contar que os outros 95% (mais de 49 mil presos), enquanto soltos, estavam praticando sequestros, roubos, furtos e tráfico, porque estão à serviço das facções criminosas que imperam nas penitenciárias do país.

O fato é que o Lula perdeu essa também de lavada. Foi uma surra atrás da outra – Lula foi massacrado no Congresso Nacional.

Por fim, mas não menos importante, ontem a Câmara aprovou um projeto que derruba parte do decreto de armas do PT. Especial atenção para o fim da proibição da existência de clube de tiro a menos de 1 km de distância de escolas ou instituições de ensino – o que inviabilizaria a prática de tiro.

Ontem Lula só perdeu! Contudo, o mais importante é o efeito causado. O desgaste do “descondenado” finalmente se materializou. O governo está sendo abandonado. Com mais rejeição do que aceitação, Lula está isolado. O barco está afundando e quem estiver embarcado afundará também.

Salve-se quem puder.

A governabilidade está comprometida. 

Daqui pra frente tudo será diferente!

Foto de Carlos Fernando Maggiolo

Carlos Fernando Maggiolo

Advogado criminalista e professor de Direito Penal. Crítico político e de segurança pública. Presidente da Associação dos Motociclistas do Estado do Rio de Janeiro – AMO-RJ. 


Fonte: Jornal da Cidade Online

AO VIVO: Estreia bombástica de programa direto dos Estados Unidos revelando toda a verdade sobre o Brasil (veja o vídeo)

Quinta, 30 de maio de 2024

A analista política Lili Pacheco estreia o programa Freedom: Direto da América trazendo também informações valiosas e bastidores da política americana, sem deixar escapar nenhum detalhe. 

Na estreia do programa, um convidado de peso! O ex-ministro Ernesto Araujo, com revelações importantes sobre a política internacional.

Assista no canal Fator Político BR, parceiro do Jornal da Cidade Online! 

Veja o vídeo:

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

De olho nas eleições, Maria do Rosário trai o PT, mas não engana ninguém

 Quinta, 30 de maio de 2024

Votaram a favor do fim das saidinhas, os liberais, os conservadores, os evangélicos, as pessoas e bem do país - e Maria do Rosário.

Opa!

O que não faz eleições municipais!

A tia até virou a casaca!

Maria do Rosário votou contra o fim das saidinhas na primeira vez.

Agora, mudou de ideia.

Já tinha decidido concorrer a prefeitura de Porto Alegre.

A quem quer enganar?

Porto Alegre é tão de direita que a maior comunista virou ‘cidadã de bem’ e traiu o PT.

Ramiro Rosário. Vereador em Porto Alegre.

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

Com apoio da poderosa bancada do agro, derrota de Lula no Congresso foi bem pior do que parece

Quinta, 30 de maio de 2024

Foi uma noite para ficar na história, a desta terça (28), com o governo Lula sofrendo uma série de derrotas no Congresso Nacional.

A manutenção do veto do ex-presidente Jair Bolsonaro à proposta que censurava as redes sociais e a derrubada do veto do petista que tentava impedir a manutenção das saidinhas de presidiários são apenas dois exemplos.

Pois a bancada do agronegócio também se movimentou fortemente e conseguiu apoio esmagador para derrubar uma série de vetos de Lula prejudiciais que seriam para o setor.

Foi acachapante e a situação é cada vez mais tensa em Brasília.

Confira quais vetos foram derrubados e como isso vai impactar positivamente a produção de alimentos no país, acessando a notícia no site do Jornal do Agro Online, parceiro do JCO.

Clique no link abaixo e leia, gratuitamente:

https://www.jornaldoagroonline.com.br/noticias/3736/congresso-derruba-vetos-presidenciais-que-afetar...

Pela primeira vez a Justiça Federal condena a União por erro cometido por Moraes

Quinta, 30 de maio de 2024

A decisão destaca um “erro procedimental” do ministro, que manteve bloqueado o perfil do ex-deputado no Instagram.

A sentença, que ainda está sujeita a recurso, foi emitida pela 1.ª Vara Federal de Maringá.

O bloqueio dos perfis de Homero Marchese ocorreu em novembro de 2022, no contexto do malfadado inquérito das fake news.

Na ocasião, o ex-deputado estadual do Partido Novo havia compartilhado sobre a participação de ministros do STF em um evento nos Estados Unidos, acompanhado apenas da frase “Oportunidade imperdível”.

A publicação foi vista por Moraes como um estímulo à hostilização dos ministros, levando manifestantes a protestarem em frente ao hotel onde estavam hospedados.

Embora o bloqueio tenha sido considerado necessário pelo juiz prolator da sentença, o juiz José Jácomo Gimenes observou que o ministro Alexandre de Moraes (STF) cometeu um “erro” mantendo bloqueada a conta do ex-deputado bloqueada no Instagram, mesmo depois de liberar as contas de Homero Marchese no Facebook e no X/Twitter em dezembro de 2022.

Esse é o primeiro caso de uma decisão da Justiça Federal de primeira instância que condena a União por um erro de um ministro do STF.

A defesa de Marchese recorreu ao STF na época, solicitando esclarecimentos sobre o bloqueio no Instagram. Contudo, o caso só foi analisado em janeiro de 2023, após o término do mandato de Marchese na Assembleia Legislativa do Paraná, o que resultou na perda de foro e no encaminhamento do processo para a primeira instância. Em maio de 2023, a Justiça Federal finalmente restabeleceu o acesso de Marchese à conta do Instagram.

A sentença ressalta que, devido ao erro do ministro Alexandre de Moraes, o ex-deputado ficou quase seis meses sem acesso à sua conta, gerando “grande perda de comunicação, transtornos, constrangimentos e frustração consideráveis”.

A decisão judicial enfatiza a importância da rede social para a carreira política, profissional e pessoal de Marchese, apontando que a demora no desbloqueio ultrapassou o “mero dissabor” e causou “abalo moral” significativo.

Para o juiz, o problema “poderia ter sido resolvido com o imediato desbloqueio” em dezembro de 2022.

“Diante disso, parece claro a este Juízo que houve um erro de procedimento, primeiro por não constar na decisão do STF (de 24/12/2022) a determinação expressa de desbloqueio autorizado, exigindo embargos de declaração; e segundo, pela demora excessiva no encaminhamento do caso ao juízo competente ou na complementação da decisão omissa, evidenciando a possibilidade de responsabilidade objetiva do Estado.”

"Funeral" no Palácio do Planalto… Quem morreu? 29/05/2024 às 13:33

Quinta, 20 de maio de 2024

Se o judiciário tentar reverter o resultado, terá desgaste com a população e com o Congresso, sendo que nos EUA, a visão de Brasil mudou significativamente.

Na única coisa que o governo ganhou (Taxa da Shein) também terá desgaste, e isso no público feminino apolítico, que é a grande maioria no país.

Não duvido que Padilha venha rodar, nem que outro ministro caia também.

O clima na esquerda é de funeral.

E quem morreu foi o governo.

Veto 46: O Bolsonarismo não foi derrotado, ministro Barroso

 Quinta, 30 de maio de 2024

 


 

“Nós derrotamos o bolsonarismo”.

Terça-feira, 28 de maio de 2024, o Congresso Nacional analisou o veto 46 do então presidente Jair Bolsonaro.

O veto 46 de 2021, do então presidente Jair Bolsonaro, foi em defesa da liberdade.

O que se pretendia com a derrubada do veto 46 era a criminalização da opinião.

O Congresso Nacional manteve o veto 46, de Jair Bolsonaro. Ou seja, 317 votos a favor da Liberdade e 139 a favor da criminalização da opinião.

Em especial da opinião divergente da extrema-esquerda lulofascista.

Venceu a liberdade!

O bolsonarismo é uma ideia, nascida a menos de uma década e veio para ficar.

São princípios e valores em defesa da família, da pátria,  das liberdades individuais.

O que tem que ser derrotado é o movimento político que defende a censura, que defende o aborto, que defende a divisão da humanidade entre negros e brancos, entre gays e heteros. Quem apoia ditaduras, quem defende terroristas do Hamas.

Resumindo, quem deve ser derrotada é a extrema-esquerda lulofascista.

Jair Bolsonaro e o bolsonarismo vivem!

Foto de Henrique Alves da Rocha

Henrique Alves da Rocha

Coronel da Polícia Militar do Estado de Sergipe.

Uma cena chocante da tragédia, a atitude covarde de Lula e a revolta de Marcel (veja o vídeo)

 Quinta, 30 de maio de 2024

Jonatas Santos, empresário proprietário da Livraria, descreveu a agonia de ver a imagem:

"Perdi 80 mil livros. Eles não estão mais à venda, pois ficaram muito tempo em contato com a lama e o esgoto, sem condições de consumo. Livro quando molha um pouco incha e inviabiliza a leitura. No nosso depósito, entrou mistura de lodo com lama, e os livros ficaram 15 dias sob a água".

O fato mostra o quão difícil será a reconstrução do estado. O prejuízo total da Livraria pode chegar a dois milhões de reais já que, além das perdas com livros, a empresa perdeu móveis, estruturas criativas e ficará sem operar por um longo tempo. A consequência disso tudo é terrível. Jonatas ainda está contabilizando as perdas. Segundo ele, o prejuízo total entre livros e estrutura já soma R$ 1,3 milhão.

Para piorar tudo, o empresário se desespera ao revelar que, na expectativa de recursos dos governos federal e estadual, foi informado que "o limite máximo seria de R$ 150 mil", disponibilizado a partir do Governo Lula.

"Este valor é irrisório, é uma vergonha, diante das perdas que a maioria das empresas tiveram. Entendemos que seria até 60% do faturamento. Se o teto é o Simples Nacional, que é o meu caso, seria cerca de R$ 2,8 milhões", desabafa.
"O que eu vou fazer com R$ 150 mil? Com este dinheiro, não faço nem os meus móveis. A indignação dos empresários é muito grande. O governo federal tem dinheiro para muitas coisas e agora que o Rio Grande do Sul está precisando oferecem esta palhaçada."

No mesmo tom de Jonatas, o deputado Marcel van Hattem fez um dos discursos mais fortes que a Câmara dos Deputados já viu ao ver uma pauta absurda no Congresso:

"Um Projeto que NINGUÉM LEU para remanejar quase 3 BILHÕES de reais para sabe-se lá o quê! Enquanto isso, o RS debaixo d’água....", disse.

Confira:

Felizmente, a indignação do parlamentar surtiu efeito e a sessão foi suspensa. 

Você quer ajudar a Livraria Santos de alguma maneira? Comece seguindo o instagram abaixo e compartilhando seus conteúdos como eventos e lançamentos:

https://www.instagram.com/santoslivraria/

Jonatas é um dos poucos empresários do ramo que apoia escritores conservadores. No próximo dia 07 de junho, a partir das 19h, na Livraria Santos do Bourbon San Pellegrino em Caxias do Sul - RS, haverá uma "Super Sessão Tripla de Autógrafos" com ninguém mais e ninguém menos do que Tiago Pavinatto, Maurício Marcon e Clovis Tramontina. Confira:

Se puder, compareça ao evento e compartilhe!

da Redação

Lula decide que Brasil não terá embaixador em Israel em ‘protesto diplomático’ contra Netanyahu

Quinta, 30 de maio de 2024

Foto: Ricardo Stuckert/PR

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu não enviar um substituto para assumir o posto de embaixador do Brasil em Israel, após remover em definitivo do cargo o embaixador Frederico Meyer. A partir de agora a embaixada em Tel-Aviv passará a ser chefiada, por tempo indeterminado, pelo encarregado de negócios Fábio Farias.

Em nota, a Conib (Confederação Israelita do Brasil), lamentou a retirada do embaixador. “Os dois países têm uma rica história de cooperação e afeto, iniciada desde a aprovação da partilha da Palestina pela ONU, em 1947, em votação na Assembleia Geral da organização conduzida pelo brasileiro Oswaldo Aranha. Desde então, as relações prosperaram e os laços entre os países se fortaleceram em benefício mútuo de seus povos”, afirmou.

E continua: “A medida unilateral do governo brasileiro nos afasta da tradição diplomática brasileira de equilíbrio e busca de diálogo e impede que o Brasil exerça seu almejado papel de mediador e protagonista no Oriente Médio.”

A Federação Israelita de São Paulo (Fisesp) expressou pesar e falou em falta de sensibilidade em sua nota sobre o caso. “Em vez de se abrir para o diálogo e entender, por exemplo, o drama dos reféns sequestrados, vítimas das mais trágicas torturas que o ser humano possa imaginar, o presidente mais uma vez estica a corda, complicando ainda mais as relações diplomáticas entre os países e ignorando a necessidade de uma representação ativa e empática em Israel”, afirmou Marcos Knobel, presidente da Fisesp.

Embora divergissem em diversos assuntos e principalmente na questão Israel x Palestina, a crise entre os governos escalou em fevereiro. Em viagem à Etiópia, na qual encontrou-se com lideranças políticas palestinas, Lula comparou as ações militares de Israel na Faixa da Gaza ao extermínio em massa de judeus por Adolf Hitler, comparação que foi considerada ofensiva pela comunidade judaica.

Em reação, Meyer fora convidado pelo chanceler Israel Katz para uma visita conjunta ao memorial do Holocausto, o museu Yad Vashem. Diante de câmeras e ao lado do embaixador, o ministro israelense anunciou uma reprimenda ao governo brasileiro e declarou que Lula era considerado persona non grata no país até que se desculpasse. Na ocasião, o embaixador foi colocado no que integrantes do governo consideraram uma espécie de “armadilha”. Ele não fala nem compreende hebraico, e ficou exposto diante da imprensa local, sem poder esboçar reação.

As declarações de Lula provocaram intensas reações e condenações da comunidade judaica, além do governo de Israel. A analogia também provocou manifestações contrárias de chefes de Estado e chancelarias no Ocidente. Lula já havia acusado, reiteradas vezes, o governo israelense de promover genocídio em Gaza e de praticar atos de terrorismo na guerra declarada contra o Hamas, em reação ao massacre promovido pelo grupo terrorista em 7 de outubro de 2023.

Estadão Conteúdo

Cármen Lúcia é a ministra mais bem avaliada do STF; saiba quem é o pior

Quinta, 30 de maio de 2024

Foto: Dida Sampaio/Estadão

A ministra Cármen Lúcia segue sendo a integrante do Supremo Tribunal Federal (STF) mais bem vista pelos brasileiros, de acordo com pesquisa do instituto AtlasIntel feita a pedido do Estadão. Atualmente, 40% dos entrevistados têm uma imagem positiva da ministra.

Outros 37% têm uma visão negativa e 23% não souberam opinar. Em relação à última pesquisa Atlas sobre o tema, a percepção sobre a ministra piorou um pouco: na última rodada, em fevereiro deste ano, 48% disseram ter uma visão positiva do trabalho dela.

Toffoli tem a imagem mais negativa

Na pesquisa Atlas, Dias Toffoli aparece como tendo a imagem mais negativa entre todos os ministros do Supremo. 52% dos entrevistados disseram ter uma imagem negativa do ministro, e só 18% disseram vê-lo positivamente. Outros 30% não souberam responder.

Em relação à última pesquisa, em fevereiro, a queda é expressiva: naquele momento, 28% diziam ter uma imagem positiva do ministro. Recentemente, o ministro tem tomado uma série de decisões que beneficiaram réus e investigados da operação Lava Jato: na última terça-feira (21), por exemplo, ele anulou todas as decisões da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba (PR) contra o empreiteiro Marcelo Odebrecht.

A pesquisa Atlas foi realizada entre o último sábado (25) e ontem, dia 28. Foram ouvidas 1.650 pessoas por meio de questionários online, usando a metodologia Atlas Random Digital Recruitment (Atlas RDR). A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Moraes é segundo melhor avaliado

O segundo ministro mais bem avaliado do Supremo, atualmente, é o ministro Alexandre de Moraes : 38% dos entrevistados têm uma visão positiva sobre ele, ante 44% que o veem negativamente. Outros 19% dizem não saber – é o menor percentual de desconhecimento entre todos os integrantes do STF. Em janeiro deste ano, outra rodada da mesma pesquisa Atlas apontou Alexandre de Moraes como o ministro mais popular da Corte, com 51% de visões positivas. Em seguida vem Flávio Dino, com 36% de visão positiva e 41% de opiniões negativas.

Gilmar Mendes tem a segunda maior rejeição

O decano do STF, Gilmar Mendes, tem a segunda maior rejeição, 47%. Luiz Fux vem em terceiro, com 45%. A ministra com a maior avaliação positiva é Cármen Lúcia, aprovada por 40% dos entrevistados. Ela é seguida por Alexandre de Moraes (38% de imagem positiva). O ministro menos rejeitado é André Mendonça (apenas 35% o veem de forma negativa). Indicado por Bolsonaro, ele tem também a maior taxa de desconhecimento (37%).


A avaliação dos ministros do STF, segundo a pesquisa Atlas Foto: AtlasIntel/Reprodução

Em geral, a confiança no trabalho do tribunal tem saldo ligeiramente positivo. 44,7% dizem confiar no trabalho e nos ministros do STF, ante 43,6% que dizem não confiar. 11,6% dizem não saber. A área mais aprovada no trabalho da Corte é a “defesa da democracia”, capitaneada por Moraes. A área de “combate à corrupção” é a com menos avaliação “ótima”, apenas 17%, e empata com “imparcialidade entre rivais políticos” com a maior soma de “ruim” e “péssimo”: 53%.

Como é a metodologia da pesquisa

Apesar de ser feita por meio de questionários online, a pesquisa Atlas não se confunde com uma simples enquete. No caso da pesquisa, o grupo entrevistado (chamado de “amostra”) é controlado para que seja representativo da população brasileira. Ou seja: o conjunto dos entrevistados possui características parecidas com o todo da população em termos de renda, escolaridade, sexo, região de moradia, faixa de idade e religião.

Com informações de Estadão Conteúdo

Contato : (84) 9 9151-0643

Contato : (84) 9 9151-0643