martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

sábado, 5 de fevereiro de 2022

Carlos Eduardo confirma que será o senador de Fátima

 Sábado, 05 de Fevereiro de 2022

Foto: reprodução

O ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo, confirmou ao Blog do Dina que será o senador de Fátima Bezerra nas eleições de 2022, informação antecipada pelo Blog do BG na semana passada.

“A gente está conversando, mas sim. Eu disse hoje à Tribuna do Norte isso, inclusive. É provável uma aliança com ela para reeleição e eu para o Senado”, disse Carlos Eduardo.

A aliança está praticamente definida. Conforme apurou o Blog do Dina junto às hostes petistas, falta apenas contornar um ponto de divergência: Jean Paul Prates, algo que a governadora Fátima Bezerra deverá tratar na próxima semana.

Ao longo da conversa, o ex-prefeito de Natal regrediu a 2018, quando ele e Fátima protagonizaram uma campanha renhida para o governo do Estado.

“Fátima votou em mim para prefeitura diversas vezes. Foi minha candidata em 2008 contra Micarla. Mas em 2018 pleiteávamos o mesmo posto. Em 2022 eu não tenho como estar em outro lado. Eu não tenho como apoiar o bolsonarismo, que critico desde o começo do governo”, declarou.

Blog do Dina / Blog do BG

OPINIÃO DOS LEITORES

Carlos Eduardo diz que é anti-Bolsonaro

 Sábado, 05 de Fevereiro de 2022

Foto: Magnus Nascimento

O ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, disse em entrevista ao Blog do Dina, neste sábado (5), que é anti-Bolsonaro.

“Não sou de esquerda, mas também não sou direita. Sou da social-democracia. E neste momento me posiciono contra o bolsonarismo”, afirmou.

Ele desenvolveu o raciocínio afirmando que tem convicções muito claras sobre o papel do estado e o mercado e como a visão dele não é exatamente esquerdista.

Na avaliação que fez, a governadora Fátima Bezerra, de quem deverá ser o candidato a senador (veja aqui), está fazendo um movimento em direção ao partidos de centro.

“Ela dialoga com o MDB, dialoga com o Cidadania. É legítimo. Ela faz um movimento em direção a viabilizar a reeleição dela”, afirmou.

Blog do Dina / Blog do BG

OPINIÃO DOS LEITORES

  1. CABECINHA - MARTINS
    Seu comentário está aguardando moderação. Esta é uma pré-visualização, seu comentário ficará visível assim que for aprovado.
    Mesmo contra o grupo politico local de Martins, votei nesse camarada apoiado por meus adversários para governador!! Mas agora de conluio com essa governadora e com o PT, vá enganar outro, voto meu nunca mais.
  2. Esse homi tá louco – era Bolsonaro na ultima eleição e anti Fátima e agora se alia a ela – a chapa perdeu meu voto.

Militar escorraça com a velha mídia, revela bastidores de Bolsonaro e lança conteúdo que promete abalar Brasília

 Domingo, 06 de Fevereiro de 2022

A informação é a principal herança que podemos deixar para a próxima geração.

Com os ataques diários da velha imprensa contra o presidente Jair Bolsonaro, sua reputação poderá ser manipulada e, até mesmo, deturpada pela velha mídia.

Uma covardia sem igual que vemos diariamente.

Basta ver o que o apresentador do Jornal Nacional, da Rede Globo, William Bonner, faz todos os dias contra o presidente. Algo insano e cruel!

Mas, eis que surge uma luz no fim do túnel…

Um conteúdo valioso e surpreendente que promete abalar as estruturas Brasília.

O Major da Aeronáutica Emílio Kerber, em seu mais novo livro “O Mito II - O Inimigo Agora É Outro”, desmascarou todos os ataques insanos da velha imprensa e contou, com detalhes nunca revelados antes, toda a trajetória de Bolsonaro nos últimos meses.

É impressionante!

Na obra estão segredos sobre as polêmicas com Maia, a politização da Pandemia, a CPI e, inclusive, as estrondosas motociatas por todo o País.

Além disso, tudo o que está em texto pode ser visto em vídeo através do "Qr Code" disponível em cada trecho. São mais de 100 horas de gravações.

Compre agora o livro!

Clique no link abaixo:

https://bibliotecaconservadora.com.br/products/o-mito-os-bastidores-do-alvorada-1

Vale a pena o investimento!

Fonte: Jornal da Cidade Online

Agonizando numa crise sem fim, Globo comete erro absurdo e paga caro

 Sábado, 05 de Fevereiro de 2022

No final do ano passado, Marcos Antonio Rodrigues dos Santos pensou ter recebido um prêmio de loteria ou "presente de Papai Noel", quando viu cair na conta dele a quantia de R$ 318.600,40.

Ficou tão feliz que não pensou duas vezes: saiu pra viajar e, imediatamente, investiu o valor na compra da casa própria.

A dor de cabeça veio pouco tempo depois quando o homem começou a receber ligações telefônicas da Rede Globo, cobrando o valor.

É que um funcionário do RH da emissora carioca havia feito o depósito enganado.

O valor deveria ter sido colocado na conta de um ex-colaborador da empresa.

Era o total de uma rescisão, mas os Recursos Humanos erraram o Pix e mandaram o dinheiro pra pessoa errada.

Não adiantou argumentar. O jovem disse que já havia gasto todo o dinheiro e a "poderosa" precisou entrar na Justiça.

Porém, o processo está atualmente parado porque a Globo alega que a causa vale R$ 1 mil.

O juiz do caso discorda e mandou suspender a continuidade da ação.

Que situação...

Fonte: Jornal da Cidade Online

Um grande País! Nós somos um grande País!

Sábado, 05 de Fevereiro de 2022

Com esta declaração, o Ministro da Economia Paulo Guedes deu início na terça-feira (25/01/22) ao seu pronunciamento, no Planalto, sobre a carta-convite para entrada do Brasil na OCDE, ocasião em que estavam presentes o Chanceler Carlos França e o Ministro Chefe da Casa Civil Ciro Nogueira.

Este início de processo de acessão é, na verdade, um reconhecimento de que nós somos uma grande Nação, reafirmou o titular da pasta da economia, que já foi considerado como o melhor ministro da economia do mundo pela comunidade internacional.

Comemorando o feito realmente espetacular, disse Guedes que nós somos a intercessão de três grandes universos, referindo-se à participação do Brasil no G-20 (grupo das 20 maiores economias do mundo), no BRICS (bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e, agora, convidados para entrar na OCDE, somos, então, “o único País que está nestas três grandes dimensões institucionais da economia mundial”.

Isto não é pouca coisa. É muito significativo porque, como bem ressaltou Guedes, somos uma Nação multicultural; somos a 2ª maior democracia do ocidente; somos uma das 10 maiores economias de mercado do mundo; somos uma potência verde, talvez a maior potência verde do mundo; somos também uma potencia digital, pois, desde a eleição de Bolsonaro, acabamos nos transformando no 4º maior mercado digital do planeta pelo que, no ranking mundial, fomos considerados como o governo mais digitalizado das Américas, na frente inclusive dos EUA e do Canadá.

Ainda enfatizou Paulo Guedes que mais de 1/3 dos requisitos legais para se chegar à OCDE foi atendido pelo atual governo. 

Deve ser lembrado, também, que este processo de reconhecimento do Brasil perante o mundo teve início há mais de trinta anos e que embora tenha, no passado, se iniciado muito forte, nos governos da vermelhada ficou paralisado, em razão da questão ideológica que tanto nos atrasou.

Guedes marcou a importância das reformas estruturantes comandadas pelo Ministério da Economia, com apoio do Congresso, para o avanço dessa pauta, mesmo enfrentando dois anos de pandemia.

“Esse processo de acesso à OCDE exigiu do Brasil, justamente, essa convergência na reforma tributária, essa convergência na liberalização financeira, essa convergência nos acordos internacionais de serviços. Tudo que nós já estávamos fazendo”, comentou.
“É um reconhecimento pela nossa agenda e, ao mesmo tempo, um reforço, um compromisso, de seguirmos nesses trilhos dessas reformas de modernização”, acrescentou. Nesse sentido, o ministro destacou as ações nas áreas de regulamentação ambiental, tributária, financeira e, principalmente, institucional."

Aqui abro um parêntese para dizer que as alianças pontuais no Parlamento foram fundamentais para alcançar o incrível feito diplomático e sempre que ocorreram eu exultei, sobretudo para que os “Contras” se rasgassem todos, vendo que seus planos para isolar o Capitão foram por água abaixo.

Igualmente me alegrou sempre constatar a derrota dos burregos “terceiroviistas”, que torciam para ver o governo do Capitão enlameado ao ser juntar com certos blocos parlamentares do Congresso para aí, odiosamente, argumentar que este líder é mais do mesmo.

O certo é que acabaram com cara de tacho, que é a cara mesmo daqueles porcarias “criticantes” sem verniz, que se acham a “fina flor da maracujina”. Palhaços!

Para quem teve a desventura de ouvir os ensaboados economistas de FHC ou ter que lidar com Ciro, Palloci, Mantega e outros larápios de Lula e Dilma, escutar agora Paulo Guedes - que alcançou o feito de ver a economia do Brasil ser considerada como exemplo para o mundo de recuperação pós-pandemia – percebe, se não for um parvo ou mal-intencionado, uma diferença enorme.

De tudo isso surge, como bem acentuou o ministro, o novo desenho de política comercial brasileiro, ou seja, a nova política de relacionamento externo que na época da petralhada, por exemplo, era terrivelmente politizado, mas que agora, seguindo o exemplo de Nações mais avançadas colocou um forte componente de negociação comercial nas relações internacionais, visando a abrir a economia brasileira, integrar a mesma na grande cadeia de valores globais tendo tudo como meta final a entrada definitiva do Brasil na OCDE, isto é, no “Clube dos Ricos”.

Esta é nossa realidade atual que se contrasta com a vivida pelo Brasil das quadrilhas de FHC a Temer, onde a regra era se unir aos “narcoditadores” da América Latrina e de África para assaltarem os cofres do BNDES ou para, traindo a Pátria em que nasceram, importarem daqueles países famintos e miseráveis o caos e a indigência social, aos quais estão resumidos.

Depois de tudo quanto padecemos e ainda padecem os milhões de vitimados pela “esquerdalha” delinquente. Depois do enorme esforço para reabilitar o nome do País perante o concerto das Nações livres e independentes, me vem um vassalo dos Marinhos apoiado em pesquisas tão roubadas quanto os dinheiros que malversava do SESC-RJ – tal como corajosamente denunciado pelo Capitão - sugerir que o ídolo dos 70 milhões de brasileiros do dia da “Nova Independência” renuncie para assim tentar recolocar o “Ogro Descondenado” novamente na cadeira presidencial. De fato, “Bigodinho Pereira” não se enxerga e continua ardendo de ódio.

Já vai longe o tempo em que se podia repetir e cantar em festivais de rock outra frase, “Que país é este?”, cunhada pelo governador piauiense de Minas Gerais (1979/1983) e presidente do maior partido aliado ao governo (ARENA), Francelino Pereira, para questionar os ataques da oposição da época que, insidiosamente, colocavam em cheque os compromissos políticos, assumidos pelo do então Presidente Ernesto Geisel.

A história acabou revelando que nos governos militares havia sinceridade de propósito e que, desde aquela época, a esquerda queria o poder para implantar aqui um regime “comunofascista”.

Hoje os ataques, os achaques, os desafios e os desrespeitos por parte dos “Contras” são mais graves e têm nos lados podres do STF e do Congresso Nacional suas maiores pontas de lança.

Quem mente rouba, diz o velho ditado popular. Por isso Lula mente quando diz que suas pesquisas enganosas, pagas com dinheiro roubado de nossa gente, lhe darão a vitória, pois está convicto de que alguns Mandarins do STF garantirão a fraude nas urnas, para franquear, em definitivo, sua sanha destruidora e esquerdizante.

Porém, aquele tipo de vitória pretendida pelo criminoso internacional e por sua quadrilha não há de ser tolerada pelos patriotas e pelas Forças Armadas, por seus contingentes ativos e da reserva.

Isto é a realidade que só não vê quem não quer, pois é muito mais do que podem suportar os milhões e milhões de homens e mulheres de bem que ovacionam o Capitão pelo País inteiro, bem como assim outros milhões de nossos homens em armas, quais sejam, das nossas polícias civis e militares e das suas corporações afins ou das nossas forças de seguranças estatais ou privadas, justo porque nas ruas, vestidos a caráter, já disseram que não pactuam com a mentira, com o roubo e com a implantação do comunismo no Brasil.

Acautelem-se, pois, os que hoje estão se lavando em águas de rosas em face das falsas pesquisas eleitorais, com as violações aos direitos ou às garantias constitucionais e com o cerco ideológico da imprensa podre e venal. Quem viver verá.

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

Onde está a democracia? Esquerda emudece diante do "vilipêndio" ao Estado Democrático de Direito

Sábado, 05 de Fevereiro de 2022

Os brasileiros, pelo menos aqueles que defendem a verdadeira liberdade, assistem hoje atônitos a tentativa da Suprema Corte e do Tribunal Superior Eleitoral, de banir o Telegram, uma plataforma de comunicação, apenas porque não podem controlá-la.

Afinal, que democracia é essa que estamos vivendo, onde se pretende usar dos mesmos expedientes truculentos praticados por regimes totalitários para controlar o pensamento, as manifestações e a comunicação?

As cortes brasileiras, hoje cheias de "cesares", tomam atitudes que extrapolam suas atribuições, impondo no Brasil um autoritarismo que só se vê nos países liderados por tiranos. De forma arbitrária e até excedendo os limites de suas competências, esses Ministros querem colocar o país sob suas égides pessoais e não da Lei, porquanto hoje fazem suas próprias constituições baseadas em vícios de vontades, quando deveriam seguir a Constituição Federal. E ainda assim há quem acredite que estamos numa democracia.

Esses mesmos Ministros instituíram o "crime de opinião", e utilizam a máquina judiciária que controlam, para perseguir de forma inclemente qualquer um que lhes desagrade, sejam veículos de comunicação e até políticos, mantendo pessoas presas sem condenação ou sentenças transitadas em julgado, e caçando acintosamente dos seus desafetos o que garante o inciso III do Artigo 1° da Constituição, que é a dignidade da pessoa humana.

E qual será o próximo passo? Nos mandarem para campos de concentração? Nos enviarem para alguma "Sibéria brasileira" onde faremos trabalhos forçados apenas porque pensamos?

Não achando bastante toda a exceção que já fizeram até agora da nossa Carta Magna, agora pretendem, com a imposição de controle sobre canais de comunicação e a censura do pensamento alheio, renegar também o Artigo 5º, quando em seus incisos IV, X e XII, dizem respectivamente que "é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato"; "são invioláveis a intimidade, a vida privada", e "é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas ".

Não se obstam em controlar e nos punir por aquilo que pensamos e falamos, com a desculpa de "combate às fake news", quando eles mesmos não sabem e não conseguem definir o que venha a ser "fake news", e por isso classificam tudo e qualquer coisa de acordo com o que lhes contraria, ou de acordo com o que interessa aos grupos a que eles servem em suas militâncias judiciais. É isso que chamam de "democracia"?

Triste mesmo é vermos os cínicos e dissimulados esquerdistas falando sobre a "ditadura" do período militar, mas se calando diante do que está ocorrendo, apenas porque toda a repressão é contra seus opositores políticos. Então, para eles a democracia é tudo aquilo que oprime quem pensa diferente deles e ditadura é tudo aquilo que se opõe à ideologia deles, mas no passado vomitavam Voltaire como exemplo de liberdade de expressão, dizendo “Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las.”

Então, em verdade, viveram numa gaiola cujas grades eram suas próprias mentiras. Onde estão aqueles artistas mequetrefes e jornalistas que defendiam tanto a liberdade de expressão? Nunca foi por pluralidade e democracia! Isso não é só ter a polaridade trocada na ideologia. É ter a polaridade trocada no caráter.

A esquerda que tanto arrota "democracia", emudece vendo o vilipêndio ao Estado Democrático de Direito, e ainda tem a desfaçatez de apoiar a truculência e o abuso de autoridade praticado por quem não foi colocado no cargo por vontade popular.

Por outro lado, os únicos que poderiam colocar um freio nessa tirania são os senadores, mas nada fazem porque muitos deles estão comprometidos com a Justiça e respondem a processos.

Diante desse quadro dantesco, os brasileiros se perguntam: E agora, quem poderá nos defender?

A resposta é simples: Nós mesmos. Agora em 2022 nós teremos a oportunidade de renovar 1/3 do Senado Federal, o que poderá de alguma forma amenizar a grande besteira que fizemos em 2018, quando elegemos 2/3 do atual quadro de Senadores, quase todos eles covardes, amorais e sem comprometimento com a democracia e com o país, mas tão somente com os seus próprios interesses.

E que votemos somente naqueles que se comprometerem a restaurar a verdadeira democracia, se propondo a fazer uma assepsia onde for necessário, extirpando dos "tronos" qualquer um que se ache dono absoluto do poder, e que sob qualquer alegação superficial, tendo como critério a vontade própria queira usurpar competências que não são suas.

E para encerrar, eu quero aqui relembrar a todos aqueles que não foram eleitos, mas que se acham, em função do cargo, mandatários do poder absoluto, o Parágrafo Único do Artigo 1º da Constituição Federal:

"Todo o poder EMANA DO POVO, que o exerce por meio de representantes ELEITOS ou diretamente, nos termos desta Constituição."


Fonte: Jornal da Cidade Online

Em "aula" de jornalismo, Mario Frias deixa a velha mídia alvoraçada ao mostrar coisas do passado (veja o vídeo)

Sábado, 05 de Fevereiro de 2022

O secretário especial de Cultural, Mário Frias fez um desabafo nas redes sociais, sobre os três anos ininterruptos de ataques e narrativas da chamada ‘mídia tradicional’ contra o presidente Jair Bolsonaro.

“Antigamente você via o Cid Moreira, impávido dando a notícia. Você não tinha certeza se ele estava falando que a noticia era ruim ou boa, ele deixava você construir sua opinião sobre aquilo. E essa é a função do jornalista.
O jornalista tem que cobrir os fatos, e a opinião é de quem esta assistindo o jornal. E hoje, o que você vê é o inverso. Você tem o dia inteiro a massificação de opiniões. Jornalistas debochados dando risadinhas, fazendo piadinhas, tratando ministros como se fossem seus coleguinhas de bancada.
Hoje, 98% da imprensa não está nem um pouco preocupada com os fatos. Se você assistir Globo News, CNN, é uma vergonha”!

 

Uma análise certeira de Frias, que não só revela a decadência moral e ética da velha mídia brasileira, como oferece ao cidadão uma verdadeira aula de como se deve fazer jornalismo.

Mais um motivo para que o povo lute contra toda e qualquer tentativa de censura e regulação das mídias sociais e da internet, o último local onde ainda podemos ter a própria opinião sem o ‘cabresto’ dos que não se conformaram em perder o monopólio da informação.

Veja o vídeo:

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

Linhagem mais transmissível da variante Ômicron é detectada no Brasil, diz Fiocruz

Imagem: Getty Images

Um monitoramento das variantes da Covid-19 em circulação no país feito pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) constatou a presença da linhagem BA.2 da Ômicron. A subvariante preocupa por ser pelo menos 33% mais transmissível que a cepa original da Ômicron e por demonstrar um maior potencial de infectar pessoas já vacinadas contra o coronavírus.

A identificação da linhagem foi feita a partir de um sequenciamento genômico das linhagens e variantes do vírus da Covid-19, conduzido pela Rede Genômica Fiocruz entre os dias 14 e 27 de janeiro. Segundo o instituto, detectou-se um caso da subvariante BA.2 nesse intervalo.

Os resultados do sequenciamento genômico também mostraram que a Ômicron domina quase que por completo o cenário epidemiológico da Covid-19 no Brasil. Segundo a análise da Fiocruz, em janeiro, a variante correspondeu a aproximadamente 96% do total de infecções pela doença no país. Em dezembro de 2021, apenas 39% dos casos de Covid-19 foram devidos à Ômicron.

Além da linhagem BA.2, a Fiocruz identificou a presença de outras subvariantes da Ômicron no Brasil. Segundo o instituto, foram ao menos 2.382 casos da linhagem BA.1 e 226 casos da cepa BA.1.1.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES

    1. Enquanto houver derramamento de dinheiro, não… Vão aparecer 795 variantes das variantes, cada uma mais contaminante do que a outra. E mais doses e doses de vacina. Tudo pela SIENSIA…

Caixa dobra crédito imobiliário em janeiro e eleva previsão para 2022

 Sábado, 05 de Fevereiro de 2022

Foto: Reuters

Apesar da alta de juros nos últimos meses, o crédito imobiliário concedido pela Caixa Econômica Federal dobrou em janeiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, disse hoje (4) o presidente da instituição, Pedro Guimarães. Segundo Guimarães, o volume de concessões de financiamentos com recursos próprios saltou de R$ 5,8 bilhões em janeiro de 2021 para R$ 11,6 bilhões no mês passado.

“Crescemos em janeiro 100,7% em crédito imobiliário na comparação com janeiro de 2021. Na comparação com janeiro de 2018, nosso crescimento foi 820%”, afirmou Guimarães durante evento de lançamento de uma linha especial de crédito para caminhoneiros.

De acordo com Guimarães, a Caixa elevou, de R$ 150 bilhões para R$ 155 bilhões, a estimativa para a concessão de crédito imobiliário neste ano. Líder no setor, a Caixa concentra cerca de 70% dos financiamentos para compra de imóveis no país.

Em relação ao crédito para o agronegócio, Guimarães disse que, no atual ritmo de evolução, o banco deverá tornar-se líder no segmento na América do Sul até 2024.

“Éramos o oitavo banco no agro até ano passado; somos o terceiro agora, e até junho iremos para o segundo lugar. Se fizermos R$ 100 bilhões no agro, é 15% da nossa carteira imobiliária, não é nada”, declarou. Para a safra 2021/2022, o banco tem orçamento de R$ 35 bilhões para o crédito rural.

Agência Brasil

Vacina de criança contra covid divide ex-casais e briga chega até a Justiça

Sábado, 05 de Fevereiro de 2022

Foto: NELSON ALMEIDA/AFP – 14.01.2022

Uma liminar concedida no dia 31 pelo Tribunal de Justiça do Rio garantiu à advogada Sílvia (nome fictício), de 42 anos, a tranquilidade que buscava para imunizar seu filho de 8 anos contra a covid-19 – o que ela fez no dia seguinte, logo de manhã. O pai do menino é contrário à vacinação e havia enviado à ex-mulher uma notificação extrajudicial dizendo que ela não poderia tomar a decisão unilateralmente.

A advogada sabia que, como mãe, poderia entrar em qualquer posto de saúde e vacinar a criança, ignorando a notificação do ex-marido. Mas queria se precaver de eventuais retaliações e pediu a liminar.

A imunização infantil contra o coronavírus é segura e eficaz, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e dezenas de entidades científicas. Embora não seja o grupo de maior risco para a covid, há possibilidade de agravamento da doença entre os mais novos. Além disso, a vacina ajuda a frear o espalhamento do vírus.

O mesmo dilema de Sílvia é vivido pela professora Fabiana (nome fictício), de 36 anos, de São Paulo. O ex-marido a avisou que, se a mãe vacinar o filho de 7 anos, usará isso como argumento na Justiça para obter a guarda unilateral da criança. “Ele alega coisas que não consegue provar para pedir a guarda unilateral”, conta ela. “E agora está me ameaçando com essa história da vacina”, acrescenta.

Fabiana explica ao filho a importância da vacinação. Mas, quando o menino volta da casa do pai, diz que não quer se vacinar porque o imunizante pode matá-lo. Especialistas têm apontado a desinformação como um dos maiores entraves ao avanço da vacinação infantil contra a covid no Brasil.

“Pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a vacinação é obrigatória, mas fico sem saber o que fazer. Sinto que preciso de respaldo”, diz a professora, que já procurou um advogado para orientá-la. “Não quero forçar o menino a uma situação que vai prejudicar muito a cabecinha dele; nem arriscar a perda da guarda compartilhada.”

O ECA afirma, em seu artigo 14, que “é obrigatória a vacinação das crianças nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias”.

Na lei

Ouvidora do Tribunal de Justiça do Rio, a juíza Andrea Pachá, que atuou por mais de 15 anos em Varas de Família, diz que o ECA não poderia ser mais claro. “Juridicamente, é um debate inexistente; a lei diz que a vacina é obrigatória, que é um direito da criança”, afirma. “A ciência está posicionada; a vacina é importante para a proteção das crianças, e também como instrumento de proteção coletiva, para o fim da pandemia.”

O problema, diz, é a campanha de desinformação promovida, muitas vezes, pelo próprio governo federal, que acaba criando incertezas. O presidente Jair Bolsonaro, por exemplo, fez declarações que colocam em xeque a segurança dos imunizantes e disse que não vai levar para a vacinação a filha de 11 anos.

Por isso, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) recomenda que os pais busquem o respaldo judicial. Sobretudo em casos de guarda compartilhada, em que, por lei, todas as decisões relativas à criança devem ser tomadas em conjunto.

“Não recomendo vacinar a criança na marra”, afirma a advogada Tawnni Barcellos Rabello, da Comissão do Direito da Família da OAB. “Para estar resguardado pela lei e não ter um problema mais na frente, o correto é colocar a decisão na mão de um juiz. Esses casos são considerados de urgência, não costumam demorar”, diz.

Pais

Os pais das duas crianças citadas nesta reportagem apresentaram a suas ex-mulheres argumentos parecidos para não aprovarem a vacinação dos filhos. Os dois alegam que a “vacina é experimental”. Dizem também que as mortes por covid entre crianças são muito raras. Os dois pais, no entanto, se vacinaram.

“Essa decisão (do ex-marido) não é pelo bem da criança, é uma questão ideológica”, avalia Fabiana. “Ele segue o que vê no WhatsApp, não procura se informar, é muito fervoroso. Mas ele mesmo se vacinou. Não tem fundamento o que ele diz”, comenta.

Como no caso de Sílvia, que conseguiu a liminar, a Justiça já fechou questão: não vai acatar razões ideológicas para impedir a vacinação das crianças. O Fórum Nacional da Justiça Protetiva, que reúne juízes da Infância de todo o País, já reafirmou em comunicado nacional a obrigatoriedade da vacinar crianças e adolescentes contra a covid, com base no ECA. As penas para descumprimento são multa, advertência e, até mesmo, em casos extremos, perda da guarda.

A decisão está respaldada na ciência. As vacinas contra a covid-19 não são experimentais, diferentemente do que argumentam os pais das crianças. Elas foram desenvolvidas por cientistas, testadas em laboratório e em animais. Finalmente, foram aplicadas em humanos em três etapas – a última com dezenas de milhares de pessoas. Os procedimentos seguiram protocolos científicos internacionais.

Posteriormente, esses imunizantes foram aprovados pelas agências sanitárias de vários países, caso da Anvisa, no Brasil, e da FDA, nos Estados Unidos, entre outras. Após ser aprovada pela autoridade sanitária, a vacina não é mais considerada experimental.

A incidência da doença entre crianças é, de fato, menor do que entre os mais velhos, bem como o número de mortes. Mas não são desprezíveis. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), 1.544 crianças de 0 a 11 anos morreram de covid no País desde o início da pandemia.

“A covid matou mais crianças no Brasil do que todas as doenças do calendário de vacinação juntas, como sarampo e meningite”, explica o pediatra Renato Kfouri, presidente do Departamento Científico de Imunizações da SBP. “Além disso, não vacinamos as crianças apenas para evitar mortes. Imunizamos para diminuir as internações, evitar sofrimento, interromper a transmissão do vírus na sociedade”, diz.

UOL com Estadão Conteúdo

OPINIÃO DOS LEITORES

  1. Só uma dúvida os defensores da vacinação em crianças, governador de Pernambuco e governador da Bahia, já vacinaram seus filhos? Não era o caso de entrarem na justiça contra as esposas? Hum… Será que detectamos hipocrisia aí?

  2. Quando se imaginou que o país chegara a esse nível de absurdo. País brigando para não vacinar o filho. Esse periodo da vida do brasileiro será conhecida como dominação dos idiotas. Espero que seja um surto e que acabei este ano. O bolsonarismo é tão nocivo quanto a covid.

  3. OAB recomendando o respaldo judicial para vacinar as crianças, o ECA em seu artigo 14 cita a obrigatoriedade da vacinação. Para quê gastar com advogados e congestionar ainda mais o judiciário? Vacina e pronto, quem for contra que entre com processo!

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055