martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

domingo, 23 de outubro de 2022

A inadmissível censura a um ex-decano do STF

Domingo, 23 de Outubro de 2022


A decisão monocrática de Facchin, aliás, sequer analisou a MATERIALIDADE dos fatos, que já haviam sido amplamente analisados e aceitos nas instâncias inferiores. São centenas de provas, dezenas de delações e BILHÕES DE REAIS devolvidos por empresas que participaram do esquema de corrupção; TODOS  unânimes em apontar Lula como o chefe da quadrilha.

O processo de Lula foi anulado por um DETALHE TÉCNICO. No entendimento do Ministro, a competência sobre o julgamento do ex-presidente não era da vara de Curitiba, mas da vara do Distrito Federal. Sendo assim, o processo foi "zerado" e remetido para a vara competente, para que fosse NOVAMENTE JULGADO.

Foi EXATAMENTE ISSO que foi explicado por Marco Aurélio Mello, Ministro aposentado que, por 3 vezes, ocupou a PRESIDÊNCIA do Supremo Tribunal Federal.

Foi EXATAMENTE ISSO que o TSE CENSUROU!

Vejam bem: Não estamos falando de "Fake News", injurias ou qualquer outra desinformação. Estamos falando de uma EXPLICAÇÃO JURÍDICA, dada por alguém que ocupou uma cadeira no STF durante 31 anos!

Qual a lisura de uma eleição onde o próprio Tribunal Eleitoral censura informações absolutamente relevantes; que proíbe a divulgação da explicação de um ex-membro do próprio Tribunal sobre um processo contra um candidato à Presidência da Republica? Isso deveria ser passado OBRIGATORIAMENTE em rede nacional, no horário nobre, JAMAIS CENSURADO. A transparência sobre o fato é DEVER da justiça e DIREITO da sociedade!

Se fosse um caso isolado, poderíamos acreditar que é apenas corporativismo entre os Ministros da ativa, onde um tenta esconder que o outro FABRICOU A CANDIDATURA de Lula, em uma manobra jurídica vergonhosa. Mas não é essa a realidade.

A fala de Marco Aurélio é só uma das tantas que já foram totalitariamente censuradas, desde o começo da campanha. Religiosos, políticos, jornalistas, influenciadores, cidadãos comuns e até uma emissora de televisão já foram vítimas do mesmo autoritatismo.

Quando TODO O SISTEMA é utilizado para calar qualquer um que diga algo contra alguém que ainda nem chegou a poder de fato, votar CONTRA o candidato deste mesmo sistema (enquanto ainda é possível) é OBRIGAÇÃO. 

Lembrem-se que Lula foi claro quando deliberadamente ameaçou Romeu Zema, dizendo que o governador AINDA ERA LIVRE. Lembrem-se também que já foi prometido o recolhimento das armas de fogo, o fechamento dos clubes de tiro, a regulação da imprensa...

Ninguém, no futuro, poderá dizer que foi enganado. O voto em Lula é conscientemente a favor do autoritatismo, da censura e do totalitarismo Estatal; é um voto a favor da ditadura. Em cada fala do petista e em cada ato de seus aliados fica explícito que a liberdade não tem espaço no seu projeto de poder.

"A liberdade é mais importante que o pão." (RODRIGUES, Nelson)
Foto de Felipe Fiamenghi

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9 9151-0643

Contato : (84) 9 9151-0643