martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

terça-feira, 16 de novembro de 2021

Soma de exportações e importações deve atingir a marca de meio trilhão de dólares, diz Guedes sobre a corrente de comércio do Brasil

Terça, 16 de Novembro de 2021

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O Brasil espera que sua corrente de comércio atinja a marca de meio trilhão de dólares este ano, disse, nesta segunda-feira (15), o ministro da Economia, Paulo Guedes, na abertura do Fórum Invest in Brazil, em Dubai. “É um país que está começando a se abrir de novo”, comentou.

O valor acumulado da corrente de comércio (soma de exportações e importações) de janeiro a outubro deste ano está em US$ 413 bilhões, segundo dados do Ministério da Economia. É o maior valor registrado na série histórica iniciada em 1997. Os valores mensais da corrente de comércio variam, mas têm estado na casa dos US$ 45 bilhões ao mês.

Segundo o ministro, a parceria com os Emirados Árabes Unidos é importante “porque eles podem ser um hub para as exportações do Brasil para a Ásia. “O Oriente Médio e a Ásia são as regiões do mundo com maior taxa de crescimento econômico e são prioridades na política comercial do país.”

Ele elogiou a forma como Dubai criou riqueza “em meio das areias do deserto” com o uso dos recursos do petróleo. E afirmou que, por isso, é o “parceiro ideal” para os recursos naturais brasileiros. “A capacidade de investimento demonstrada nos últimos 40 anos é o que precisamos no Brasil”, disse.

O ministro comentou que o Brasil já tentou utilizar petrodólares para financiar investimentos nos anos 1980, “só que viraram endividamento.” Desta vez, acrescentou, “queremos que seja parceria, uma sociedade.”

Ele também mencionou que já há investimentos “notáveis” com recursos árabes no Brasil. São parcerias com o fundo Mubadala, que tem ativos de US$ 232 bilhões e investe em 50 países. Afirmou ainda que Dubai tem um dos maiores portos do mundo e o Brasil privatizará o porto de Santos (SP).

“Paraíso dos empreendedores”

O Brasil, disse Guedes, já tem US$ 100 bilhões em investimentos contratados para os próximos anos, em áreas como aeroportos, telecomunicações, portos. “O Brasil está virando o paraíso dos empreendedores”, afirmou, fazendo um contraste com o “paraíso dos rentistas” apoiados nas elevadas taxas de juros.

Está em curso uma “grande mudança de eixo” no desenvolvimento econômico do Brasil, afirmou o ministro. Após cair numa “armadilha de excesso de intervenção estatal”, foi feita uma guinada para a criação de uma grande economia de mercado, dirigida por investimentos privados. “Esperamos que participem dessa mudança no Brasil”, disse.

Nesse eixo, disse ele, foram removidos privilégios que havia no sistema de previdência e estão em curso privatizações de empresas. O ministro citou ainda a aprovação da independência do Banco Central e a mudança em marcos regulatórios de gás, petróleo e ferrovias.

Retomada

O Brasil, disse Guedes, foi das economias que menos caíram com a pandemia e das que voltaram mais rápido. “Estamos crescendo acima da média mundial”, disse.

O governo estima uma expansão de 5,3% para o Produto Interno Bruto (PIB) este ano. A previsão da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) para o crescimento mundial em 2021 é de 5,7%.

Para 2021, o governo estima 2,5%, ante 4,5% da média mundial, segundo estima a OCDE. As projeções do mercado brasileiro são de 4,93% em 2021 e 1% em 2022, conforme pesquisa Focus divulgada no último dia 8.

Valor Econômico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055