martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

domingo, 14 de agosto de 2022

Os espíritos esclerosados, os Esnobes vão à luta ou o Óbvio Ululante

 Domingo, 14 de Agosto de 2022

“Ah, o brasileiro continua sendo aquele Narciso às avessas que cospe na própria imagem. A nossa tragédia é que não temos um mínimo de autoestima”. (Oitenta milhões de vendidos - Nelson Rodrigues).

Pois é, amigos, e lá vamos nós de novo falar pela terceira vez da “cartinha”. E falo dela, dos redatores da carta, dos divulgadores, dos que assinaram, dos que participaram do ato, porque estou admirado. E minha admiração se deve ao fato de que, inacreditavelmente, professores universitários, vivendo em um país democrático, desfrutando de todas as liberdades possíveis, façam uma “cartinha intitulada: “Manifesto em Defesa da Democracia e do Estado Democrático de Direito Sempre”.

Eu pergunto: vivemos numa ditadura? A resposta é sempre não! Não e não!

Então por que fazer esse tipo de manifesto e sair cacarejando feito uma galinha que pôs um ovo? A novidade que a galinha grita ao mundo é o ovo. Ué? A galinha queria o quê com esses cacarejados todos? Que alguém que fosse ao ninho encontrasse um tijolo? De uma galinha só pode sair um ovo, assim como de uma democracia só pode sair mais democracia. É óbvio.

Mas, parece que esse “pequeno comício” foi reunido para que os presentes assistissem a galinha botar um tijolo!

Estarão todos com os espíritos esclerosados?

Então por quê? Qual o objetivo disso tudo?

Serão apenas um bando de esnobes tentando mais algumas mamadas nas tetas do Estado? Será uma grande fake news contada ao povo, fantasiada de verdade, forçando a barra com assinaturas de doutores universitários, comentaristas de mídia, jornais ou é uma grande fraude histórica?

Eles afirmam que a tal “cartinha” já tem o apoio de mais de um milhão de assinaturas.

E daí? Três milhões de assinaturas colheu e entregou Caio Coppolla no abaixo-assinado que pedia o Impeachment do Ministro Moraes.

E ninguém deu bola para as assinaturas do povo: nem o Senado nem Câmara, nem a USP e seus doutores, muito menos a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a União Nacional dos Estudantes (UNE), a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a Associação Brasileira de Imprensa (ABI), e integrantes do grupo de juristas e advogados Prerrogativas ou o grupo de artistas 342Artes.

Essas pessoas citadas, tão boas, meu Deus! estavam presentes quando da leitura da tal “cartinha” e cada uma disse palavras lindas, tais como liberdade, constituição, democracia... Só não disseram que blogs, jornais (como o Jornal da Cidade Online) são desmonetizados porque não escrevem o que os donos do Brasil querem ler; jornalistas são presos; deputados são presos; processos e inquéritos são abertos ilegalmente...

Não disseram que o povo escolheu Jair Bolsonaro para Presidente e ele deve governar e aplicar sobre a nação o plano de governo escolhido pelo povo.

É uma democracia. Mas as “elites”, não aceitam o resultado: os jornais criaram um "consórcio de imprensa” e desde o primeiro dia se posicionam contra o Presidente. Seus articulistas (Folha de S.Paulo) vão ao extremo de pedir a morte do Presidente. Vídeos feitos na Internet degolam e depois jogam bola com a cabeça do Presidente. O arsenal de pornografias ditas contra o Presidente é inesgotável.

"O trágico da nossa época ou, melhor dizendo, do Brasil atual, é que o idiota mudou até fisicamente. Não faz apenas o curso primário, como no passado. Estuda, forma-se, lê, sabe. Põe os melhores ternos, as melhores gravatas, os sapatos mais impecáveis. Nas recepções do Itamaraty, as casacas vestem os idiotas. E mais: - eles têm as melhores mulheres e usam mais condecorações do que um arquiduque austríaco." (O Óbvio Ululante – Nelson Rodrigues).

Há uma outra carta que se chama “EM DEFESA DO BRASIL E DAS LIBERDADES DO POVO, PELO POVO E PARA O POVO”. Ela foi escondida pelos jornais, mídias, USP, artistas, influenciadores e já tem quase um milhão de assinaturas. Eis seu resumo:

- “Testemunhamos a imputação aos conservadores de atos antidemocráticos e de divulgadores de fake news; a não aceitação de críticas por uma pequena parcela da população detentora de poder: se recusam a escutar a opinião do POVO, PODER SUPREMO DE UMA NAÇÃO DEMOCRÁTICA.
- Não respeitam as convicções dos conservadores: DEUS, PÁTRIA, FAMÍLIA E LIBERDADE, que em nada ofendem quem quer que seja e tampouco ameaçam a democracia como tantos repetem.
- Não respeitam as opiniões e liberdades individuais incluindo o Presidente da República Federativa do Brasil, o Exmo. Sr. Jair Messias Bolsonaro, em suas falas acerca de temas importantes para nação;
- Há em nosso País a gravíssima tentativa da consolidação da “ditadura do pensamento único” que vem impondo a censura e desmonetização dos meios de comunicação independentes e de perfis de redes sociais de brasileiros.
- O mais grave, e isto sim, é uma ameaça à democracia, é a instauração de inquéritos ilegais e inconstitucionais com o simples objetivo de criminalizar a opinião contrária, pelo órgão que deveria zelar pelos direitos fundamentais da população, mas que seguem abolindo nossas liberdades individuais e garantias fundamentais.
- E por fim, precisamos estar unidos para defender as LIBERDADES, porque SEM LIBERDADE NÃO HÁ DEMOCRACIA”.

Ora, ora, por que os leitores da “cartinha” da USP não disseram isso?

Por que os “doutores” e todas aquelas pessoas “benevolentes”, “justas”, “fofas”, ignoraram a carta do povo, elaborada por advogados?

A resposta é só uma: porque eles sabem que o ativismo judicial é a única coisa que ameaça a democracia do Brasil, mas usam esse ativismo para solapar o governo e tentar retomar as mordomias que perderam.

Termino com a frase de Mark Twain, que desmascara toda essa farsa:

“A verdade é que você não se complica pelo que não sabe. Você se complica pelo que sabe com certeza e que não é verdade”.  (Mark Twain).
Foto de Carlos Sampaio

Carlos Sampaio

Professor. Pós-graduação em “Língua Portuguesa com Ênfase em Produção Textual”. Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055