martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quinta-feira, 21 de julho de 2022

Bolsonaro alavanca a economia com apoio dobrado a caminhoneiros

 Quinta, 21 de Julho de 2022



O pagamento é estipulado pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Benefícios, aprovada na Câmara dos Deputadas e promulgada no Congresso Nacional na última semana. A grande imprensa e o PT dizem que essa asseria uma ‘agenda eleitoreira’; mas não é, ela é humanitária.

Explico: o mundo passa por uma crise sem precedentes, muito pior que o Brasil, na Holanda, Inglaterra, França e Itália as empresas de aviação estão em greve ou sem funcionários. O que impacta a cadeia logística e gera inflação. Países riquíssimos que também enfrentam paralização dos agricultores e prateleiras esvaziadas nos supermercados – algo impensável para países como Holanda e Reino Unido com renda per capita muito superior ao Brasil.

Na economia mais forte do mundo, os Estados Unidos, os americanos enfrentam a maior inflação dos últimos 40 anos e já se teme uma crise alimentar. Nossos vizinhos como Argentina e Venezuela nem dá para citar, um promove saques aos caminhões frigoríficos e no outro não existem mais cães vira-latas porque foram devoradores pela população faminta.

Alguns leitores devem estar achando isso ‘inacreditável’, sabe porquê? Pelas ações corajosas do governo Bolsonaro desde o ano passado pagando parte dos salários das empresas da inciativa privada e ampliando o alcance e o valor do Auxilio Brasil. Enquanto esse esforço monumental de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes ocorria a mídia em massa ataca  o presidente culpando pela pandemia (causada por um vírus chinês) e chamando o canastrão, João Dória, de ‘pai da vacina’. Onde está o João Dória agora?

Ainda segundo o pré-candidato à reeleição, o objetivo é viabilizar, também, dois pagamentos em agosto do “voucher” aos taxistas. Pela nova legislação, a categoria terá direito a seis parcelas, mas os valores não são fixos, podendo cair até dezembro.

Bolsonaro também divulgou que o auxílio financeiro para motoristas de táxi terá um valor mensal de R$ 200 a R$ 300, embora tenha sido considerada insuficiente pela categoria. O benefício consta na PEC, com um limite orçamentário de R$ 2 bilhões. Os detalhes sobre o pagamento do auxílio ainda serão definidos em uma portaria do Ministério do Trabalho e Previdência.

Por outro lado, a PEC não definiu valores, apenas o teto da verba a ser destinada a esses profissionais até o fim do ano. Dessa forma, é possível começar com R$ 1 mil e reduzir o valor da parcela, dependendo do número total de beneficiados, explicou um integrante do alto escalão do governo.

Para pagar o auxílio, o governo vai utilizar os cadastros das prefeituras, responsáveis pela permissão e autorização à prestação do serviço nos municípios. Somente será beneficiado quem estiver com a licença em dia.

Segundo dados da Federação Nacional dos Taxistas (Fencavir), existem no país cerca de 300 mil veículos registrados e 600 mil motoristas, entre permissionários e auxiliares. Contudo, muitos migraram para plataforma de aplicativos ou estão com as licenças vencidas.

E se você é daqueles que pensa como o ‘Lula’ que a China é um modelo a ser seguido – e olha que a ditadura chinesa mentiu escandalosamente sobre a origem do vírus e sobre o número de mortos no país, estima-se que eles divulgaram apenas 12% dos óbitos – eu  informo: a pandemia nunca parou por lá e começa a ganhar tração novamente.

Foto de Eduardo Negrão

Eduardo Negrão

Consultor político e autor de "Terrorismo Global" e "México pecado ao sul do Rio Grande" ambos pela Scortecci Editora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055