martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

domingo, 15 de maio de 2022

Ao vivo, jornalista perde a linha, parte para o confronto e leva dura lição de Tarcísio (veja o vídeo)

Domingo, 15 de Maio de 2022

Uma cena lamentável foi protagonizada pela jornalista Clarice Oliveira, da revista Veja, durante entrevista com o ex-ministro e atual pré-candidato ao governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas.

O tema abordado naquele momento era a segurança pública e Tarcísio explicava sua visão sobre monitoramento policial por câmeras X investimento em tornozeleiras eletrônicas.

A colunista interrompe o entrevistado de forma brusca ao achar que tinha ‘uma deixa’ e parte para a provocação, com o objetivo de colocar Tarcísio em saia justa:

“Tipo o Daniel Silveira que ficou um tempo sem tornozeleira eletrônica, ministro?… tipo Daniel Silveira?”, diz insistentemente.

“É totalmente diferente, é o estuprador, é o assassino, é o cara que comete o latrocínio, não é o bravateiro, o cara que falou bobagem”, diz Tarcísio.

A jornalista, então levanta a voz e, em atitude prepotente, inicia uma espécie de debate, abandonando o posto de entrevistadora e partindo para o confronto:

“Bravateiro ou não bravateiro, houve uma decisão judicial, pode ter tido o indulto do presidente Jair Bolsonaro, mas naquele momento ele estava sujeito a uma decisão judicial o que obrigava a usar uma tornozeleira eletrônica, você acha correto ele ter desobedecido isto?”
“Eu acho que não é correto os 350 mil condenados que estão perambulando por SP, e a gente prefere gastar dinheiro monitorando policial, rebate Tarcísio, sendo interrompido insistentemente durante sua fala.
“O senhor acha certo ou acha errado?”, volta a perguntar Clarice
“Eu acho que o caso Daniel Silveira é um caso encerrado”, diz, sendo novamente interpelado.
“Não é um caso encerrado, o caso ainda está sendo discutido, vai repercutir na eleição”.

Pacientemente, Tarcísio prossegue:

“Eu acho errado um parlamentar ser condenado por suas opiniões, isso pra mim é o maior cerceamento de liberdade que existe, é isso que acho errado”.

A colunista, então resolve apelar:

“Mas aí um parlamentar desrespeitar uma decisão judicial, por mais que ele a conteste, o senhor acha correto”.

E acaba escutando uma resposta que desmonta sua narrativa de uma vez por todas;

Eu acho que uma decisão judicial se contesta, se recorre, tem remédio para desfazê-las… olha, isso é uma questão do Daniel Silveira com o advogado dele e eu não tenho nada a ver com o assunto”.

De forma elegante e tranquila, o pré-candidato então retoma o tema original e prossegue com sua explicação sobre monitoramentos. A câmera de transmissão corta para a jornalista, e o que se vê é alguém que não consegue esconder seu descontentamento.

Só faltava espumar pelo canto da boca, tal o ódio que parecia exalar por não ter conseguido o que queria!

Confira no vídeo:

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055