martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

sexta-feira, 20 de maio de 2022

A inversão de valores da velha mídia que transforma o assassino em mero suspeito e condena o policial

 Sexta, 20 de Maio de 2022

Tem sido cada vez mais comum no Brasil a morte de Policiais por não repelirem de imediato e com rigor uma investida criminosa.

E você sabe por quê?

Porque no Brasil o policial que faz o uso da força ou da arma de fogo seguidamente é castigado pela sociedade, pela imprensa, pela própria instituição ou pela justiça. Acaba expulso da Polícia, quando não preso. 

Em qualquer país sério, uma simples investida criminosa contra o policial, mesmo com o indivíduo desarmado, já dá respaldo para o policial utilizar a arma de fogo em sua defesa.

No Brasil não. Essa insegurança jurídica e inversão de valores trabalhada há décadas pela bandidolatria, faz o número de policiais assassinados ser gigantesco. Algo inadmissível.

Esta semana, dois policiais foram mortos por um bandido.

Um terceiro policial acabou matando o criminoso.

Pois bem, o bandido foi tratado por uma certa velha mídia como "suspeito". Já o policial como "assassino".

Confira:

Cada vez que um Policial morre assassinado, o criminoso não puxa sozinho esse gatilho. Todos aqueles que vivem criticando a polícia, chamando de autoritária, de violenta e de assassina, também puxam esse gatilho.

Os juízes e corregedores institucionais que, mesmo sem nunca ter estado um dia sequer na linha de frente combatendo o crime, julgam como excesso, condutas em que os policiais usam da força e da arma de fogo.

Puxam o gatilho junto todos aqueles que tratam criminosos como um cidadão de bem. Que na sua falta de valores, protegem os bandidos e execram quem os protege. Como faz com frequência a velha mídia.

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055