martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

terça-feira, 12 de outubro de 2021

Viva! Lula é Bolsonarista! ... Ou está revelando o que está oculto no discurso!

 Terça, 12 de Outubro de 2021

“Mentir é maldade absoluta. Não é possível mentir pouco ou muito; quem mente, mente. A mentira é a própria face do demônio”. (Victor Hugo).

E o incrível aconteceu!

Todos os que apoiam Bolsonaro, os 58 milhões de Conservadores, sempre denunciaram que o Presidente é impedido de governar pelo STF, pela Câmara dos Deputados e pelo Senado.

Esses três poderes tem o apoio incondicional da imprensa, em particular do tal “Consorcio de Imprensa”, comandado pela Rede Globo.

Os quatro, juntos, infernizam o Governo 24 horas por dia, contestando todo e qualquer ato feito pelo Presidente. Nada presta para eles.

Agora, para surpresa geral, aparece Lula, que é endeusado pelos “quatro poderes” citados acima, em entrevista coletiva, segundo a revista Veja (https://veja.abril.com.br/blog/radar/as-pessoas-tem-que-respeitar-o-poder-executivo-diz-lula/) e se junta às vozes Bolsonaristas.

Vejam o que disse ele:

“Eu não sei se vocês estão acompanhando com atenção o que tá acontecendo no Congresso Nacional. Vocês já perceberam que o Bolsonaro não governa esse país? Vocês já perceberam que quem tá governando o país é, de um lado, o presidente da Câmara, e do outro lado o presidente do Senado? Que as emendas impositivas e as emendas do tal do Orçamento Secreto, do relator, é que estão fazendo com que os prefeitos não conversem mais com governadores, os prefeitos vão direto nos deputados e nos senadores?” 
E continuou, surpreendendo a todos e apontando a gravidade da situação do país onde o presidente:
“Não tem nenhuma força sobre o Orçamento. Ele [Bolsonaro] não o executa. Eu gostaria que vocês se dedicassem um pouco para avaliar o que tá acontecendo, porque eu nunca vi isso em todo o tempo de República nesse país. O Congresso é o Congresso, o Executivo é o Executivo, e o Judiciário é o Judiciário.
Agora, me parece que tudo tem uma… tá tudo atropelado. É como se estivesse tudo num liquidificador disputando o mesmo espaço. E eu acho que é preciso acalmar, redefinir o papel de cada um. A Câmara e o Senado legislarem corretamente, o presidente da República executar e administrar corretamente e o Poder Judiciário julgar, cumprindo que está na Constituição, porque ele é o garantidor da Constituição. Se a gente voltar à essa normalidade, vocês vão perceber que uma boa parte dos graves problemas desse país terminam”.

Ficou surpreso com a defesa feita a Bolsonaro? Olhem o que disse sobre a atuação de integrantes do Judiciário:

“Não podem ficar falando de política todo dia e dando sentença pela televisão. A sentença tem que ser dada em função dos autos do processo. Nós temos países em que um ministro da Suprema Corte ninguém sabe qual é o voto dele, ele vota e acabou. Aqui no Brasil, as pessoas fazem o voto publicamente como se estivessem numa assembleia, e isso não é saudável. Eu acho que todas as pessoas sérias da Suprema Corte sabem disso.”

E criticou os membros do Legislativo por ficarem “judicializando a política”.

“O cidadão manda um projeto pra Câmara, ele perde e corre pro Poder Judiciário. Ele é o primeiro a desrespeitar a política que ele tanto acredita. Então, se cada instituição cuidar do seu papel, esse país volta à normalidade e tudo vai ser bom como foi em outros momentos nesse país. E as pessoas têm que respeitar o Poder Executivo”.

Sei, as declarações deixaram todos atônitos! Lula virou Bolsonarista!

Quer ser o Vice de Bolsonaro? Qual o mistério que ronda essa nova estratégia?

Analisemos, rapidamente, suas últimas palavras:

“E as pessoas têm que respeitar o Poder Executivo”.

Nelas estão embutidas, sutilmente, toda nova tática de comunicação adotada pelo “ex-presidiário”. Eis o que está oculto nesse discurso:

- Se Bolsonaro não pode governar, porque os poderes e a imprensa não o acatam, então coloquemos no lugar dele “alguém” capaz de governar. Quem? Lula, claro!
- Se o STF não respeita o Presidente, coloquemos alguém que o STF respeita. Quem? Lula, claro.
- Se a Câmara e o Senado, impedem o Presidente de governar é porque não respeitam o Presidente. Logo, coloquemos alguém que a Câmara e o Senado respeitam. Quem? Lula, claro. 
Perceberam a estratégia? Apreenderam a nova face de anjo e as palavras angelicais do demônio? Lula e os “quatro” poderes entenderam que estão derrotados. Compreenderam que a eleição está perdida.

Então é melhor dar razão a quem tem razão e reconhecer que sacanearam, que impediram, que perseguiram Bolsonaro durante todo mandato. Quem melhor para vocalizar tudo isso? O candidato Lula, endeusado pela imprensa, solto e perdoado pelo STF para disputar a eleição, aclamado todos os dias pelos petistas, pelas esquerdas, pelos artistas... foi o personagem escolhido para iniciar a nova ofensiva!

Ele reconhece, cinicamente, toda perseguição feita a Bolsonaro, mas o novo Presidente tem que “ser respeitado”. Ele, Lula, é o “respeitado”. É ele que “os quatro poderes respeitam”.

“Os quatro poderes” ficaram caladinhos. Na moita. Todos concordando com as palavras do “chefe”. Rezando para que tudo dê certo. Estão todos “secos”. Sequiosos para mamar novamente nas tetas da vaquinha-governo.

E a estratégia vai de vento em popa.

Eis a manchete da Folha: “Impeachment fracassou, temos de tirar Bolsonaro no voto, diz D'Avila, aposta do Novo para 2022”.

“Não vamos conseguir ter impeachment. A meu ver, essa é uma página virada. Temos de focar como vamos tirar Bolsonaro por meio do voto”. (https://www1.folha.uol.com.br/poder/2021/10/impeachment-fracassou-temos-de-tirar-bolsonaro-no-voto-d....

Falta somente combinar com os russos, ou com os eleitores, que querem ver Lula e os “quatro poderes” pelas costas.

Bem longe do Planalto e dos cofres públicos.


Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055